Como construir um plano de carreira pessoal?

Você sabe onde quer estar daqui 5 anos? E daqui 10 anos? Você sabe quais são os passos que devem ser dados hoje para que isso aconteça? A resposta da última pergunta é o que determina se você alcançará os objetivos das duas primeiras. Por isso, um plano de carreira pessoal é tão importante.

Em muitos processos seletivos, o entrevistador questiona sobre os desejos profissionais do(a) candidato(a). Essa prática busca entender se a pessoa está focada em objetivos a serem alcançados e sabe como deve se desenvolver para que isso aconteça. Além de entender se tudo isso está alinhado com o que a empresa pode te oferecer.

Você sabe onde quer estar daqui 5 anos? E daqui 10 anos? Você sabe quais são os passos que devem ser dados hoje para que isso aconteça? A resposta da última pergunta é o que determina se você alcançará os objetivos das duas primeiras. Por isso, um plano de carreira pessoal é tão importante.

Em muitos processos seletivos, o entrevistador questiona sobre os desejos profissionais do(a) candidato(a). Essa prática busca entender se a pessoa está focada em objetivos a serem alcançados e sabe como deve se desenvolver para que isso aconteça. Além de entender se tudo isso está alinhado com o que a empresa pode te oferecer.

1. Qual a sua situação atual?

Antes de saber para onde ir, é importante saber onde você está. Analise qual a sua ocupação atual e o quanto você está satisfeito com ela. Além disso, também faça uma análise sobre as atividades do seu dia, elenque quais são as que te dão mais prazer e as que você não se interessa tanto.

Esse exercício também deve ser feito por quem ainda não teve contato direto com o mercado de trabalho. Mas o foco deve se alterar, sendo maior nas habilidades que você possui e as que deve desenvolver.

Essa é uma prática de autoconhecimento que deve ser realizada diversas vezes ao longo de sua carreira. Os planos são mutáveis, por isso é sempre importante que seus objetivos sejam reavaliados.

2. Onde você quer chegar?

Outra atividade de autoconhecimento, é saber definir onde você quer chegar. Para isso, conheça o que te faz feliz e quais atividades te dão prazer e motivação em executar. Assim, você começará a traçar a resposta para famosa pergunta: onde você quer estar daqui alguns anos?

Definindo seus objetivos, você terá mais clareza de quais ações devem ser feitas no presente para que eles sejam alcançados. Nos levando para o próximo passo: traçar metas.

3. Quais metas tenho que cumprir no curto prazo?

Depois de entender com clareza quais são os seus objetivos, passe a destrincha-los em ações que podem ser realizadas nessa semana, nesse mês para contribuir para alcançar o almejado. Mapeie as competências que você precisa desenvolver, as entregas que precisa fazer, caso já esteja trabalhando. Se o primeiro passo for entrar no mercado de trabalho, estude sobre comportamento em entrevistas, dinâmicas e as empresas que você quer se candidatar.

É importante lembrar que as metas devem ser construídas periodicamente, pois elas sempre se renovam. Elas também têm que ter prazos para serem cumpridas!

4. Como me desenvolver?

Depois de traçar metas, é importante executa-las. Pesquise sobre os melhores cursos nas competências, busque por pessoas que alcançaram objetivos parecidos com o seu para conversar e entender a sua trajetória.

Se mesmo assim ainda tá confuso, temos os primeiros passos pra você:

BORA EXECUTAR:

1) Saiba quais atividades você gosta de executar;
2) Elenque as tarefas que você tem menos prazer em fazer;
3) Foque no cargo que você almeja chegar;
4) Desenvolva as competências necessárias;
5) Trace metas e as acompanhe;
6) Acesse o Do!Cast e #BoraExecutar!

Você já usou alguma dessas aplicadas para desenvolver seu plano de carreira? Se quiser saber mais, entre em contato com a gente!

Recommended Posts