Conheça os diferentes tipos de inovação
Uma empresa que faz sempre as mesmas coisas terá que conviver sempre com os mesmos resultados

Quando falamos em inovação, logo imaginamos grandes transformações e empresas disruptivas como a Netflix, Nubank, entre outras.

Mas ao contrário do que muitos pensam, inovar não é somente produzir algo grande, novo e revolucionário para o mercado. A inovação está presente no dia a dia de uma empresa de diversas maneiras, muitas vezes em pequenas melhorias processuais.

Se você quer entender sobre os diferentes tipos de inovação e de que maneira estão presente nas organizações, esse texto é pra você!

Por aqui falaremos sobre 3 tipos de inovação:

Prepare o seu café e bora conhecer melhor cada um deles!

Inovação Incremental

Esse termo ficou conhecido como um modelo de inovação em 1939 pelo economista e cientista político austríaco Joseph Schumpeter. Em síntese, esse tipo de inovação é baseado em melhorias de produtos e serviços já existentes.

Por ter uma característica mais simples e exigir menos investimento de tempo e dinheiro, a inovação incremental é a mais comum dentro das empresas. Os Smartphones são bons exemplos, desde que foram criados, passam por constantes mudanças e melhorias sem que isso modifique o seu conceito original.

 

Inovação Radical

Também inventada por Schumpeter, a inovação radical está associada a um maior conhecimento do produto e do mercado. Diferente da incremental, a radical marca uma ruptura de paradigmas e é utilizada para criar mercados e introduzir novos conceitos.

Um ponto importante é que ela não necessariamente envolve a criação de um produto ou serviço completamente diferente. Esse tipo de inovação pode, também, estar na mudança de posicionamento de mercado.

Na indústria farmacêutica isso é muito comum. Muitas vezes, os efeitos secundários de um medicamento acabam fazendo com que ele seja prescrito para pacientes diferentes daqueles para os quais o produto foi idealizado.

 

Inovação Disruptiva

Enquanto a inovação radical deriva da criação de novos conhecimentos ou novos produtos complementares, a inovação disruptiva lida com tecnologias ou novos modelos de negócio que promovem uma transformação profunda em um mercado já existente.

A inovação disruptiva é composta por uma solução que substitui algo muito utilizado de forma a torná-lo obsoleto. É por causa dela que temos vistos pequenas empresas desafiarem grandes players do mercado.

A Netflix é um exemplo de inovação disruptiva bem-sucedida. A empresa trouxe uma solução na forma de plataforma de streaming de vídeo que substituiu o que existia antes, as videolocadoras.

Independente do tipo mais utilizado pela sua empresa, o importante é sair da zona de conforto e não deixar de promover mudanças. A inovação deve fazer parte do dia a dia de qualquer organização que deseja se estabelecer e crescer dentro do mercado.

Quer ficar por dentro das principais tendências e práticas do mercado?

Cadastre-se na nossa Newsletter e desenvolva a sua organização através de conteúdos rápidos e de fácil aplicação, focados em performance, gestão, processos, cultura e RH.

Recommended Posts