Cultura de feedback: como desenvolvê-la em uma empresa

Como desenvolver uma cultura de feedback na empresa

Descubra o que é a cultura de feedback e como implementá-la na sua empresa de maneira natural e eficiente.

Segundo dados divulgados pelo Ideal, 27% dos empregadores pedem avaliações apenas depois que os colaboradores são contratados… e isso não é um bom sinal. Todas as empresas devem adotar a prática da cultura de feedback em diversas ocasiões de interação com sua equipe.

Neste texto, explicaremos o que é essa cultura, qual a sua importância e como implementá-la da forma correta para ter uma comunicação mais transparente com o time e, até mesmo, aumentar a sua performance.

Vamos lá?

O que você verá neste post:

O que é cultura de feedback?

Qual a importância da cultura de feedback?

Por que os feedbacks são um tabu para muitas empresas?

Quais são os tipos de feedback?

Como desenvolver uma cultura de feedback na empresa?

Quais os melhores momentos para dar e receber feedbacks?

Qual o seu feedback sobre este texto?

Quer aprender a como potencializar a sua empresa remotamente? Então clique no banner abaixo para baixar o nosso e-book, em que desvendamos todos os segredos!

O que é cultura de feedback?

A cultura de feedback representa um ambiente de trabalho em que a troca de análises e avaliações entre times, liderança e gestão faz parte dos valores da empresa. Ela não é apenas encorajada, mas considerada para a tomada de decisões que visam o desenvolvimento interno da organização.

Uma empresa que tem uma forte ambientação na oferta de feedback não separa um momento específico para dar “broncas” na equipe, mas comenta sobre desempenhos de forma contínua, além de sempre manter uma comunicação assertiva, aberta e transparente.

O que é um feedback?

Mas, afinal, o que é um feedback? Aqui, ele é mais do que uma crítica construtiva: também engloba reconhecimentos positivos, sugestões de melhorias e compartilhamento de informações relevantes para o restante da organização.

Ao contrário do que muitos pensam, esses retornos não são apenas negativos: eles também podem ser feitos exaltando desempenhos e resultados do colaborador ou dando dicas do que ele pode fazer para melhorar ainda mais o seu trabalho.

Qual a importância da cultura de feedback?

Mas será que implementar uma cultura de feedbacks é realmente importante e faz a diferença para a gestão interna de uma organização? Para responder a essa pergunta, trouxemos alguns pontos de mudança que você perceberá em sua organização ao mudaressa postura.

Promove um ambiente de aprendizado contínuo

Empresas que adotam uma cultura de feedbacks incentivam os colaboradores a buscarem sempre por mais aprendizado, pois sempre estão atualizados sobre o seu desempenho e sobre quais são as áreas de melhoria que eles precisam desenvolver.

Fortalece os relacionamentos internos

Além disso, as avaliações regulares melhoram os relacionamentos internos e constroem uma relação de liderança entre equipes e líderes, já que há uma comunicação aberta, transparente e horizontal, o que ajuda a resolver os problemas rapidamente e evita com que os times levem os comentários “para o pessoal”.

Inclusive, implementar uma cultura de feedbacks faz parte da estratégia para retenção de talentos, já que os colaboradores se sentem valorizados pela organização ao demonstrar interesse no seu crescimento profissional.

Melhora os processos organizacionais

Até mesmo os processos organizacionais são beneficiados com a cultura de feedback, uma vez que a coleta das informações para as análises de desempenho permite que as lideranças e equipes identifiquem pontos fracos nos processos da empresa e, assim, implementem mudanças para otimizar suas operações, produtos e serviços.

Estabelece um ciclo de desenvolvimento

De maneira geral, a cultura de feedback também promove uma cultura de progresso contínuo. Por meio dos reforços dos bons comportamentos, eles são mantidos pelos colaboradores, ao mesmo tempo que os retornos construtivos impulsionam a equipe a crescer profissionalmente.

Por que os feedbacks são um tabu para muitas empresas?

Apesar da cultura de feedbacks ser algo que só traz benefícios para organizações e profissionais, muitas ainda têm relutância em aplicá-la de maneira efetiva. Algumas causas para isso são o medo de confrontos, falta de treinamento, cultura organizacional autoritária, falta de tempo ou possível ameaça à autoestima.

Medo de confrontos

Um dos fatores que levam muitas pessoas a evitar dar retornos é o medo de ser mal interpretado pelo seu líder ou colega de trabalho. Isso acontece muito em ambientes nos quais as críticas são percebidas quase sempre de maneira negativa.

Falta de treinamento adequado

Outro problema que desencoraja os feedbacks é a falta de treinamento adequado para dar e receber avaliações. É muito importante que esse retorno seja dado da maneira certa, ao mesmo tempo que o colaborador precisa estar aberto a aceitar esses pontos de melhoria de maneira aberta e produtiva.

Infelizmente, muitas empresas não contam com uma cultura de aprendizagem contínua, fazendo com que as equipes fiquem estagnadas não apenas em suas atividades, mas também em outras habilidades, como a comunicação.

Cultura organizacional

Muitas organizações funcionam de uma forma hierárquica e autoritária. Dessa forma, um colaborador dar um feedback para um líder ou gestor é algo quase inimaginável, já que ele pode ser visto como uma ameaça ao seu status quo.

Falta de tempo

Outro motivo muito comum para a falta de retornos regulares é a escassez de tempo. Organizações que trabalham em um ritmo acelerado ou de muita pressão não conseguem parar para oferecer análises de maneira contínua. Geralmente, isso é feito apenas em momentos de análises de resultados e com um tom de cobrança.

Ameaça à autoestima

Assim como muitas pessoas não sabem dar feedbacks apropriadamente, também existem as que não sabem aceitar críticas construtivas. Alguns profissionais acabam interpretando o direcionamento como um ataque pessoal, afetando a comunicação interna e a paz entre o time.

Será que você tem o que é preciso para liderar equipes? Descubra clicando no banner abaixo!

Quais são os tipos de feedback?

Você sabia que existem diversos tipos de feedbacks que podem ser dados? Hoje, falaremos de três em específico: o feedback positivo, o feedback construtivo e o feedback corretivo. Continue a leitura para conhecer cada um deles.

Feedback positivo

O feedback positivo é aquele voltado a reconhecer e valorizar ações e comportamentos de colaboradores e lideranças. Dessa forma, a empresa reforça essas atividades e práticas, para que elas sejam repetidas.

Exemplo: se um colaborador apresentou um ótimo desempenho em projeto, vale a pena parabenizá-lo pelo resultado e reforçar que essa é a postura que a organização quer ver dele nos próximos trabalhos a serem feitos.

Feedback construtivo

O feedback construtivo é voltado para promover a melhoria contínua dos times. Dessa forma, são oferecidas sugestões e direcionamentos de como alguém pode melhorar seu desempenho ou suas ações dentro da empresa.

É importante que esse tipo de retorno seja específico, além de ser dado de maneira empática e respeitosa. Lembre-se de que aquela pessoa provavelmente está errando por não saber que aquilo é incorreto ou está com alguma dificuldade.

Exemplo: em seu time, existe um colaborador que dá ótimas ideias durante as reuniões, porém ele tem o costume de interromper os colegas para isso. Aqui, vale dar um feedback construtivo de que ele deve continuar expondo suas sugestões, porém de uma forma que permita que o restante do time contribua para a reunião.

Feedback corretivo

Os feedbacks corretivos são apontamentos feitos visando o ajuste de um comportamento ou desempenho de um colaborador de maneira imediata. Ou seja, esse tipo de avaliação precisa ser dado na hora que o erro é cometido.

Exemplo: imagine que um colaborador se atrasa por vários dias seguidos. Assim que ele chegar novamente atrasado, reserve um tempo para conversar com ele sobre a importância de chegar no horário e entender as causas que estão levando a esse comportamento.

Como desenvolver uma cultura de feedback na empresa?

Até aqui, você já entendeu o que é, qual a relevância e quais são os tipos de avaliações que podem ser oferecidas aos seus colaboradores. Agora, está na hora de entender como colocar esses conhecimentos em prática e estruturar uma cultura de feedbacks em sua organização.

Consiga o compromisso da liderança

Sua cultura de feedback não dará certo se as equipes não verem as suas lideranças como exemplos a serem seguidos. Por isso, incentive os líderes a oferecerem e solicitarem retornos regularmente.

Se a liderança se mostra receptiva à feedbacks e valoriza as opiniões de outros colaboradores, cria-se um padrão dentro da organização, fazendo com que o resto da equipe também se torne mais receptiva e troque avaliações entre si.

Invista em treinamento e desenvolvimento

Lembra quando falamos que um dos tabus em relação ao feedback se dava sobre a falta de treinamento e tato para expor as análises? Para evitar essa situação, é importante que a empresa ofereça treinamentos para todos os times, independentemente das suas funções, sobre como oferecer e solicitar retornos de maneira regular.

Inclusive, o FaçaAgora! realiza treinamentos corporativos sobre diversos temas, incluindo como receber e dar feedbacks de maneira efetiva e profissional. E o melhor: você e sua equipe aprenderão por meio da prática a como fazer isso!

Crie canais de feedback

É interessante que a organização estabeleça canais formais e informais para a oferta de avaliações. Algumas opções são ferramentas avaliações de desempenho regulares, reuniões individuais e plataformas on-line de comunicação.

Ofereça feedbacks regulares e oportunos

Os feedbacks devem ser oferecidos de maneira regular, mas em momentos oportunos. Ou seja, nada de dar retornos uma vez por ano, ao mesmo tempo que marcar reuniões toda semana sem algo concreto a se falar também não será produtivo.

O ideal é que os apontamentos sejam feitos na hora que a situação acontecer, seja ela boa ou ruim. Dessa forma, fica mais fácil para o colaborador assimilar a situação, além do líder conseguir explicar de forma mais clara a situação

Promova um ambiente seguro e respeitoso

Não é possível ter uma cultura de feedback em uma empresa na qual os times não se sentem seguros em dar suas opiniões e apontamentos. Dessa forma, é preciso promover em conjunto uma ambientação de respeito e confidencialidade (quando necessário).

Enfatize o desenvolvimento pessoal

A organização precisa posicionar o feedback como uma ferramenta para o crescimento pessoal e profissional dos colaboradores, e não como uma maneira de criticar negativamente quem não está performando conforme às expectativas.

Reconheça e incentive

Complementando o passo anterior, é importante que a organização reconheça e recompense os comportamentos positivos e as melhorias alcançadas por meio de feedbacks anteriores. Dessa forma, os times se sentirão incentivados a buscarem melhorias contínuas.

Faça monitoramento e ajustes contínuos

Após a implementação da sua cultura de feedback, avalie regularmente se ela está sendo eficaz para a organização e realize ajustes conforme o necessário. Inclusive, é de suma importância que líderes e liderados forneçam avaliações sobre esse processo em si.

Uma boa gestão de feedbacks faz parte de uma equipe de alto desempenho. Quer conhecer os demais aspectos que formam time de alta performance? Então clique no banner abaixo!

Quais os melhores momentos para dar e receber feedbacks?

Um cuidado necessário para a sua cultura de feedbacks ser um sucesso é entender os melhores momentos para oferecer elogios ou comentários construtivos para os seus colaboradores. Veja a seguir algumas das nossas sugestões:

  • Imediatamente após um comportamento: percebeu que um colaborador realizou um comportamento que deve ser incentivado ou ajustado? Converse com ele sobre o assunto o mais rápido possível, pois esse timing ajuda a contextualizar o retorno e permitir que a situação seja corrigida o mais rápido possível;
  • Em reuniões individuais: marque reuniões individuais regulares entre gestores e times para que ambos possam trocar feedbacks e contar sobre as suas percepções e expectativas em relação ao outro. Esses encontros podem acontecer uma vez ao mês ou a cada trimestre, por exemplo;
  • Após projetos e tarefas importantes: após o seu time entregar um trabalho importante, marque uma reunião para que todos possam avaliar o desempenho da equipe durante o projeto e apontar pontos de melhoria para as próximas entregas;
  • Durante avaliações de desempenho: muitos times costumam fazer avaliações de desempenho periodicamente. Esses são momentos mais formais e estruturados em que é possível oferecer avaliações de maneira mais abrangente;
  • Em momentos de tranquilidade: sabe aqueles momentos em que não há pressão por entregas e o trabalho está mais tranquilo? Esse é um bom momento para se ter uma conversa mais descontraída sobre feedbacks, aumentando a receptividade por parte de quem os ouve;
  • Após treinamentos e workshops: após a realização de treinamentos e workshops, fazer uma troca de apontamentos é uma forma de reforçar o que foi aprendido e encorajar a aplicação prática destes conhecimentos;

Quando solicitado: e, claro, dê retornos aos colaboradores que solicitarem fora desses momentos. Esse é um grande sinal de respeito e consideração, além de valorizar aqueles que estão em busca de crescimento e progresso em suas funções.

Qual o seu feedback sobre este texto?

Assim, entendendo o que é, qual a sua relevância e como desenvolver uma cultura de feedback para a sua empresa, você terá uma equipe mais unida e focada no autodesenvolvimento e no ganho de desempenho.

Quer ficar por dentro de outros conteúdos tão interessantes quanto este sobre RH e gestão de pessoas? Então assine a nossa newsletter e não perca as novidades do nosso blog!

Recommended Posts