Banner para o blogpost sobre cultura organizacional

Cultura organizacional: guia completo de fortalecimento

Aprenda o que é cultura organizacional, qual a sua importância para as empresas e quais as principais dicas para fortalecê-la e por meio das ações do RH.

Segundo a Pesquisa Global de Cultura Organizacional, dos 3.200 profissionais e líderes pesquisados, 67% dos entrevistados afirmaram que cultura é mais importante do que estratégia ou operações.

Entretanto, a mesma pesquisa revelou que nem todos os colaboradores estão alinhados com as culturas praticadas pelas organizações que atuam. Deixamos a reflexão: será que isso pode ser resultado da falta de um entendimento claro do que é cultura organizacional e como fortalecê-la internamente?

Neste texto, lhe daremos um guia completo sobre esse assunto: explicaremos o que é cultura organizacional, quais os seus principais tipos e quais as melhores dicas para fortalecê-la em sua organização, aumentando a retenção e engajamento dos seus colaboradores.

O que você verá neste post:

  1. O que é cultura organizacional?
  2. Por que a cultura organizacional é importante para uma empresa?
  3. Clima organizacional x cultura organizacional: qual a diferença?
  4. 5 tipos de cultura organizacional: quais são elas?
  5. Cultura adaptativa x cultura conservadora: qual a melhor opção?
  6. Como fortalecer a cultura organizacional da sua empresa?
  7. Qual o papel do RH na construção e fortalecimento da cultura organizacional?
  8. “A cultura come a estratégia no café da manhã!” – Peter Drucker”

Quer se aprofundar mais sobre esse assunto? Então baixe o nosso e-book em que falamos sobre a importância da cultura organizacional e quais os seus principais fatores!

1. O que é cultura organizacional?

A cultura organizacional se refere ao conjunto de crenças, valores, comportamentos e práticas que compõem uma organização e são compartilhadas internamente. Basicamente, podemos dizer que essa é a essência que define a identidade de uma empresa, moldando como os colaboradores interagem entre si e com o próprio ambiente de trabalho.

Essa essência não é algo criado da noite para o dia: é um processo que se desenvolve ao longo do tempo, tendo muita influência das lideranças, dos gestores e da história da organização. Você pode notar semelhanças com a nossa personalidade, que também é moldada pelos nossos pais e percalços de vida.

Na prática, é a cultura organizacional que orienta as ações e decisões dos colaboradores, influenciando desde a maneira como as tarefas diárias são feitas até como os clientes e parceiros são tratados.

Empresas que contam com valores fortes promovem a inovação, a colaboração e o comprometimento da equipe. Caso ela esteja enfraquecida, isso pode gerar desalinhamentos internos, baixa moral e alto turnover.

2. Por que a cultura organizacional é importante para uma empresa?

Talvez você possa estar se perguntando “mas por que a cultura organizacional é considerada mais importante do que operações e estratégia?”. Bom, para encontrarmos essa resposta, precisamos nos aprofundar no que a sua empresa pode ganhar com um valor forte.

Promove senso de identidade

Empresas com uma cultura forte são ambientes em que os valores centrais da organização são amplamente compartilhados e praticados por todos os colaboradores. Dessa forma, é criado um senso de identidade e propósito comum, o que aumenta o engajamento interno.

Facilita a atração e retenção de talentos

Além disso, a empresa terá maior facilidade na atração e retenção de colaboradores alinhados com os seus valores, formando uma equipe mais motivada e qualificada. Mas não só isso: a produtividade do time também é otimizada, já que por se identificar com os princípios da organização, ele se torna mais comprometido e eficiente em suas funções.

Incentiva a inovação e a criatividade

Culturas que valorizam a experimentação e o aprendizado contínuo engajam os profissionais a buscar novas soluções e melhorias para suas atividades e desafios enfrentados pela empresa. Dessa forma, a organização se torna mais competitiva perante o mercado.

Fortalece a reputação da empresa

Por último, a organização é vista com outros (e melhores) olhos perante parceiros e clientes, pois transmitirá mais confiança. Assim, se cria uma base sólida para o crescimento sustentável e sucesso do negócio ao longo prazo.

3. Clima organizacional x cultura organizacional: qual a diferença?

Algumas pessoas acreditam que clima e cultura organizacional são a mesma coisa, mas não é bem assim. Apesar de terem uma relação, são aspectos diferentes e que devem ser trabalhados de forma distinta pela empresa.

O clima organizacional se refere ao ambiente psicológico percebido pelos colaboradores em um período pré-determinado. Por exemplo: você pode avaliar o clima após a mudança de uma liderança, mudanças em políticas internas ou interações entre colaboradores.

Já a cultura organizacional é algo mais duradouro e profundo. Ela representa os valores, crenças, normas e comportamentos que são compartilhados ao longo do tempo dentro da organização: é a identidade da empresa.

Voltando no comparativo que fizemos sobre a personalidade humana, pense no valor como seus sentimentos e ações diários, e o clima seria a sua postura perante uma situação não tão comum, como ao fazer uma mudança de casa.

Melhorar a comunicação da sua empresa é um importante fator para melhorar o clima e a cultura organizacional. Clique no botão abaixo e baixe o e-book em que explicamos como fazer isso!

4. 5 tipos de cultura organizacional: quais são elas?

Assim como cada pessoa tem a sua própria personalidade, cada empresa tem a sua própria cultura organizacional. Entretanto, é possível categorizá-las em 5 grandes grupos, segundo características em comum.

1. Cultura de Poder

Na cultura de poder, a centralização da autoridade da organização é concentrada em poucas pessoas. As decisões são tomadas de cima para baixo, atuando com base em hierarquia e controle. Suas principais características são:

  • Centralização de decisões;
  • Hierarquia forte;
  • Competição interna;
  • Foco em resultados;
  • Comunicação vertical.

2. Cultura de Papéis

Na cultura de papéis, o foco é na clareza e na estruturação de papéis bem definidos entre os colaboradores. Aqui, todos os processos são formalizados, além de existir uma forte ênfase em especialização e eficiência. Esse tipo de empresa normalmente apresenta:

  • Clareza de funções e responsabilidades;
  • Estrutura organizacional definida;
  • Accountability (Responsabilização);
  • Comunicação eficiente;
  • Desenvolvimento e crescimento de colaboradores.

3. Cultura de Tarefas

Uma empresa voltada para a cultura de tarefas foca no alcance de metas e na execução eficiente das suas atividades internas. Existe um alto nível de comprometimento com resultados tangíveis e práticos. Suas principais características são:

  • Flexibilidade e adaptabilidade;
  • Colaboração horizontal;
  • Autonomia e empoderamento de colaboradores;
  • Foco em resultados;
  • Comunicação aberta e direta

4. Cultura de Pessoas

Aqui, as relações interpessoais e o bem-estar dos funcionários são valorizados. O ambiente é moldado pela colaboração e apoio mútuo, tendo ênfase no desenvolvimento pessoal e profissional dos colaboradores.

As principais características deste tipo de empresa são:

  • Desenvolvimento contínuo;
  • Valorização do bem-estar;
  • Comunicação aberta e empática;
  • Liderança “servidora” (coloca as necessidades da equipe em primeiro lugar);
  • Diversidade e inclusão.

5. Cultura de Inovação

Também existem empresas com cultura de inovação, que incentivam a criatividade, a experimentação e a adaptação rápida às mudanças. Costuma valorizar a iniciativa, autonomia e a busca por soluções novas e “fora da caixa”.

Você reconhecerá uma empresa com cultura de inovação se ela tiver:

  • Encorajamento à criatividade;
  • Experimentação e tolerância ao erro;
  • Colaboração interdisciplinar;
  • Liderança inspiradora;
  • Adaptação às mudanças.

5. Cultura adaptativa x cultura conservadora: qual a melhor opção?

No tópico anterior, mostramos para você os 5 tipos de cultura mais comuns encontrados em organizações. Porém, não é necessário que a empresa mantenha os mesmos valores para sempre… ou será que precisa?

Uma organização que adota princípios adaptativos é flexível, consegue dar uma resposta rápida às mudanças e promove a inovação interna. Fatores como experimentação, aprendizado contínuo e adaptação às novas condições de mercado são encorajados.

Já quem adota uma postura mais conservadora preza pela estabilidade, preservação das tradições e tem uma abordagem mais cautelosa em relação à mudança. Pode ser vista como mais rígida, uma vez que valoriza a consistência e a eficiência operacional ao longo do tempo.

E qual a melhor opção?

A verdade é que as empresas podem se beneficiar tanto ao adotar uma cultura mais adaptativa ou conservadora, a depender do seu contexto.

Se você tem uma organização em um setor altamente dinâmico, adotar uma postura mais dinâmica é uma ótima forma de se manter relevante. 

Ao mesmo tempo, se a sua empresa está em um mercado mais estável e regulamentado, ser mais conservador pode trazer mais confiança em relação a sua marca.

6. Como fortalecer a cultura organizacional da sua empresa?

Independentemente do tipo ou flexibilidade da sua cultura organizacional, ela precisa ser fortalecida e divulgada entre seus colaboradores, certo? Para te ajudar nessa importante missão, separamos algumas dicas para fazer esse processo com maestria.

Defina e comunique valores claros

O primeiro passo é definir quais são os valores fundamentais da empresa e como transmiti-los de forma clara e envolvente para todo o time. É muito importante que todos compreendam e se alinhem a esses princípios.

Por exemplo: imagine que um dos princípios definidos para a sua organização é o da transparência. Mas, o que é transparência? Para um colaborador pode ser a documentação de todas as suas tarefas, enquanto para outro pode ser uma comunicação aberta com as lideranças.

Para evitar esses mal entendidos, defina os conceitos de cada valor estabelecidos e, se possível, exemplifique para que a equipe tenha um norte para agir conforme as suas expectativas.

Use a liderança como exemplo

Assim como utilizamos os nossos pais para nos guiar, as gestões precisam ser o exemplo de colaborador que se alinha perfeitamente à cultura organizacional daquela empresa. Suas ações diárias e decisões influenciarão como os demais colaboradores devem agir.

Engaje seus colaboradores

Incentive os profissionais a participarem ativamente da estruturação dos valores e também na sua promoção. Deixar com que eles contribuam com ideias e sugestões aumentará o seu senso de pertencimento.

Faça eventos para reforçar a cultura organizacional

É interesse que você incorpore atividades visando o reforço dos princípios da empresa e a união da equipe. Uma sugestão são cerimônias de integração para os novos colaboradores, para que eles conheçam os valores da empresa, história da organização e como esses fatores são vistos na prática e no dia a dia.

Invista em capacitação e desenvolvimento

Ofereça programas de treinamento que não apenas desenvolvam habilidades técnicas, mas que também auxiliem na compreensão e na internalização dos princípios organizacionais nas atividades diárias dos colaboradores.

Realize avaliações e feedbacks contínuos

Faça, periodicamente, pesquisas de clima e coleta de feedbacks para entender como está o alinhamento da cultura organizacional. Caso seja necessário, ajuste as estratégias para garantir que ela se mantenha eficaz e relevante para o time.

Clique no abaixo para conferir o que é a metodologia DISC e como ela pode desenvolver os colaboradores da sua empresa!

7. Qual o papel do RH na construção e fortalecimento da cultura organizacional?

A equipe de recursos humanos atua como um facilitador e um guardião dos valores, comportamentos e práticas que definem a identidade da empresa. Para cumprir esse papel, existem algumas práticas que podem ser adotadas em diversos processos relacionados à área.

Recrutamento e seleção: selecione candidatos que, além de terem as habilidades técnicas necessárias para o cargo, também se alinhem culturalmente com os valores da organização, para que o alinhamento cultural seja facilitado.

Onboarding e integração: facilite o processo de onboarding dos novos colaboradores, apresentando-os a cultura organizacional, seus valores, história e prática. Dessa forma, se tem uma base sólida cultural desde o início.

Desenvolvimento de liderança: disponibilize programas de desenvolvimento de liderança que, além de fortalecer as habilidades de gestão, também enfatizam a importância da modelação dos valores da organização.

Comunicação e engajamento: promova uma comunicação transparente e aberta dentro da empresa, garantindo que todos os colaboradores estejam cientes sobre a missão e princípios da organização, além de incentivar o engajamento em eventos, iniciativas e troca de feedbacks.

Monitoramento e reforço: também recomendamos um monitoramento regular da cultura organizacional por meio de pesquisas de clima, avaliações de desempenho e coleta de feedbacks dos colaboradores.

8. “A cultura come a estratégia no café da manhã!” – Peter Drucker”

E então? Está pronto para aplicar todas as dicas que mostramos neste texto para ter uma cultura organizacional mais forte em sua empresa? Acredite, com todos “falando a mesma língua”, será muito mais fácil chegar aos resultados esperados!

Você já assina a nossa newsletter? Por lá, lhe enviamos as principais novidades sobre o nosso blog, além de dados fresquinhos sobre a área de RH!

Recommended Posts