Descubra a estratégia que não funciona para o recrutamento

Entenda por que utilizar a tentativa e erro na hora de avaliar os colaboradores não é uma boa ideia

É comum ouvirmos que o método Tentativa e Erro é bastante eficaz para o fomento da inovação nas empresas e resolução de problemas. Mas, será que isso é verdade?

Sim! Essa metodologia pode ser uma grande aliada do desenvolvimento organizacional, afinal, cada teste nos traz respostas muito importantes. Não significa que todas serão boas ou positivas, mas igualmente relevantes para a tomada de decisão.

Por que não usar essa estratégia no processo de Recrutamento e Seleção?

Por mais eficiente que o método seja em algumas ocasiões, a utilização durante o processo de Recrutamento e Seleção pode levar a empresa a fazer escolhas equivocadas.

Não é sobre desconsiderar o potencial da tentativa e erro, sou capaz, inclusive, de supor que você já utilizou o mesmo método na escola, na faculdade, e até na hora de experimentar alguma bebida.

A questão é que a admissão de um colaborador ruim ou desalinhado com as expectativas da empresa pode causar inúmeros prejuízos à organização. E, por isso, é muito importante que as estratégias utilizadas sejam eficazes e consistentes.

Como fica o recrutamento sem a tentativa e erro?

Primeiro, você precisa identificar onde a tentativa e erro está sendo utilizada nos processos seletivos mais tradicionais.

Sendo essa seleção uma espécie de vendas de cada um dos candidatos, estaremos sempre vulneráveis às “propagandas enganosas”. Por mais que certas etapas contribuam para um diagnóstico mais assertivo, essa possibilidade é sempre existente. Ou seja, só vamos conferir os resultados quando a pessoa já estiver como colaboradora e fazendo parte do time.

O que acontece é que esses resultados colhidos por todos os aprovados não serão só ‘mais’ um teste, afinal serão os resultados de toda a equipe e empresa. E esse é o grande problema.

 

Como mudar essa situação

Existem outros formatos de processos para o recrutamento, e eles serão sempre bem-vindos. A ideia aqui é colocar a tentativa e erro à prova no próprio processo.

Não à toa, as experiências têm contado cada vez mais. Então, por que não propor que a os candidatos gerem resultado já no processo? Pode ser em um projeto fictício, ou até mesmo algum processo em gargalo da empresa.

Agora é o momento de jogar certeiro e fazer a sua disposição e tempo valer a pena.


#BoraExecutar

Recommended Posts