O perigo da falsa produtividade

Quando apenas o primeiro passo torna satisfatório, mesmo sem chegar a trazer resultados

Quantas vezes você já se matriculou na academia e acabou indo só no primeiro mês. Ou já baixou um app para adquirir um novo hábito ou qualquer outra iniciativa e nunca mais o usou. Comprou um livro e não leu. Planejou a dieta e furou na primeira semana. Salvou uma publicação e nunca mais precisou dela.

Todas essas ‘ciladas’ estão relacionadas com a falsa produtividade, além de estar associada com os novos tempos.

Com a tecnologia e com o movimento para adquirir novos hábitos, aumentamos os passos de todo e qualquer processo.

Acompanhe o exemplo: Se fossemos começar a caminhar todos os dias, há 10 ou 15 anos, compraríamos uma roupa adequada (se necessário), programaríamos o despertador para o horário pré-definido dessa corrida e executaríamos. Pronto, podemos executar e aplicar melhorias e hacks de atividade com três ou quatro passos de planejamento.

Já nos dias atuais, aumentamos alguns passos que antecedem os já citados, como baixar app de corrida, entrar em um grupo online de corridas do seu bairro ou cidade, procurar os lugares mais “descolados” e frequentados pelos influenciadores digitais, e por aí vai.

O que realmente acontece é que esses “novos” passos, são, em tese, mais acessíveis e sugestivos de se aplicar, e exatamente por isso, a sensação de satisfação consegue ser ainda maior.

 

 

Por isso, quando chegam os próximos passos, a execução de fato se torna ainda mais distante. Os passos vão ganhando maior grau de dificuldade, e a satisfação não gera ânimo o suficiente para a ação.

Mas existem formas de contornar a falsa execução, que nada mais é que a satisfação antecipada. Bom, não só para essa, mas outras ciladas, uma boa dica para a execução ser eficiente é programar. Marque na agenda quando vai ser realizado o próximo passo.

Vamos continuar pelo mesmo exemplo. Os primeiros passos obtidos com a tecnologia podem ser realizados todos em um único dia. E o próximo, que seria a compra das roupas adequadas, deve ser agendada. Assim, vamos alimentar a satisfação de conseguir realizar várias tarefas de uma vez só, ao mesmo tempo que nos conscientizar que ‘não parou por aí’.

Hackeando a improdutividade

Além de ter cuidado com essa primeira execução que não gera resultado mas traz uma sensação de produtividade, existem outras técnicas para garantir que sua rotina vai ser cada vez mais produtiva. Para isso, não deixe de conferir nosso e-book Hackeando a improdutividade e #BoraExecutar!

Recommended Posts