Capa do blogpost sobre PDI

PDI: O que é o Plano de desenvolvimento Individual e como implementar na sua empresa

Incentive o aprimoramento contínuo dos seus colaboradores por meio dessa estratégia

De acordo com um estudo conduzido pelo Work and Learning Research Centre da Universidade de Middlesex, Reino Unido, entre os 4.300 participantes, 74% afirmaram não estar alcançando todo o seu potencial no trabalho devido à falta de oportunidades de crescimento oferecidas pela empresa. A implementação de um PDI (Plano de Desenvolvimento Individual) pode resolver essa questão de forma eficaz.

Neste texto, explicaremos o que é esse plano, quais as vantagens de tê-lo em sua organização e como implementá-lo da forma correta. Além disso, apresentaremos alguns exemplos para que você possa se guiar na elaboração das suas próprias versões.

Vamos lá?

O que você verá neste post:

  1. O que é o PDI?
  2. Quais as vantagens de ter um PDI na empresa?
  3. Quando implementar o PDI?
  4. Como implementar o PDI?
  5. Quais são as boas práticas de PDI?
  6. Vamos estudar?

Baixe gratuitamente a nossa planilha de cargos e salários e ofereça remunerações mais compatíveis com a área de TI!

1. O que é o PDI?

O Plano de Desenvolvimento Individual é uma ferramenta aplicável em várias áreas, com ênfase especial nas práticas de gestão de recursos humanos e no crescimento pessoal. Por meio dele, é possível planejar e monitorar o crescimento contínuo dos colaboradores.

Essa é uma ótima forma de incentivar o desenvolvimento de carreira dos profissionais, pois eles podem estabelecer objetivos de curto e longo prazo que estejam alinhados com as suas próprias aspirações profissionais, bem como com as necessidades da organização.

O PDI é desenvolvido por meio da criação de um plano de ação detalhado, que deve conter prazos e critérios de avaliação para acompanhar o progresso do profissional ao longo do tempo. Ele também precisa ser revisado periodicamente.

2. Quais as vantagens de ter um PDI na empresa?

 Mas será que investir em um Plano de Desenvolvimento Individual pode trazer benefícios para os colaboradores e para a empresa? Confira a seguir algumas das vantagens desta ferramenta.

Direciona o desenvolvimento pessoal e profissional dos colaboradores

Um dos principais benefícios do PDI é traçar um caminho claro para os profissionais sobre como devem se desenvolver.

Por meio da elaboração de metas específicas e mensuráveis, os profissionais podem focar nas áreas que precisam ou desejam melhorar, o que resulta na aquisição de novas habilidades técnicas, desenvolvimento de competências interpessoais ou até mesmo na expansão do seu conhecimento em áreas específicas do negócio.

Contribui para o engajamento do time

Quando os colaboradores se dão conta de que a empresa está investindo no seu crescimento, bem como oferece suporte para que eles alcancem os seus objetivos de carreira, eles se sentirão mais valorizados e motivados.

Dessa forma, os profissionais ficarão mais engajados no trabalho, aumentando a sua produtividade e reduzindo índices de turnover.

Promove um ambiente de aprendizagem contínua

Com um PDI bem estruturado, os colaboradores são encorajados a buscar a aprendizagem contínua, adquirindo novos conhecimentos e se mantendo atualizados em um mercado competitivo e em constante evolução, pois sabem que precisam desse conhecimento atualizado para se desenvolverem profissionalmente.

Alinha as competências dos colaboradores

Além disso, uma boa estratégia de Plano Individual de Desenvolvimento alinha melhor as competências dos profissionais com as necessidades organizacionais. Como resultado, as equipes estarão mais capacitadas e preparadas para enfrentar desafios futuros, o que contribui para o crescimento sustentável e a inovação dentro da organização.

3. Quando implementar o PDI?

O Plano de Desenvolvimento Individual não deve ser implementado na sua empresa de qualquer forma: ele precisa ser adotado de maneira estratégica e nos momentos certos para garantir o máximo de proveito por parte dos colaboradores.

Vamos descobrir quais são essas situações?

Ao contratar novos funcionários

Uma das primeiras situações em que um PDI é bem-vindo é assim que um novo colaborador chega na empresa. Afinal, esse plano dará um “norte” para esse profissional sobre quais as expectativas da organização em relação ao seu trabalho.

Ao mesmo tempo, essa é uma forma de integrá-lo mais rapidamente à cultura organizacional e também de estabelecer metas claras para o seu próprio crescimento de carreira, desenvolvendo rapidamente as competências e habilidades necessárias para desempenhar suas funções com excelência.

Você realmente sabe qual o índice de turnover da sua organização? Baixe a nossa calculadora e descubra a resposta!

Em períodos de mudanças organizacionais significativas

Se a sua empresa está passando por momentos singulares, como expansões, reestruturações ou adoção de novas tecnologias, o PDI pode auxiliar os seus times a se capacitarem nas novas habilidades que podem ser necessárias para se adaptar a essa nova realidade da organização.

Quando há interesse por parte dos colaboradores

Se os profissionais que atuam na sua organização estão demonstrando interesse em desenvolver habilidades específicas ou avançar em suas carreiras internamente, elaborar um Plano Individual de Desenvolvimento para eles ajudará na canalização desse entusiasmo pelo aprendizado em dados tangíveis.

Dessa forma, eles se sentirão ainda mais motivados aos estudos, já que eles poderão ver de forma prática como está o seu progresso, ao mesmo tempo que melhora o desempenho geral da equipe.

Para reter talentos

Sim, o Plano de Desenvolvimento Individual pode ser o que a sua empresa precisa para reter bons colaboradores. Afinal, essa é uma forma de mostrar para esses profissionais que a organização oferece oportunidades claras de crescimento interno, que ela valoriza o seu potencial e está comprometida com o seu progresso profissional.

4. Como implementar o PDI?

Bom, até aqui você já entendeu o que é o Plano de Desenvolvimento Individual, quais as vantagens de tê-lo em sua empresa e os melhores momentos para apresentá-los aos seus profissionais. Agora, está na hora de ver, na prática, como fazer um modelo para a sua organização!

Avalie as competências

O primeiro passo é analisar quais são as competências e habilidades que os colaboradores já têm. Para isso, você pode realizar avaliações de desempenho, feedbacks regulares e conversas individuais para identificar quais são as áreas de melhoria específicas de cada profissional.

Estabeleça metas claras

Depois, está na hora de estabelecer as metas do PDI. Esse processo precisa ser feito em conjunto com cada colaborador, já que elas precisam se adequar àa sua realidade. Esses objetivos precisam ser mensuráveis, alcançáveis e alinhados com os alvos estratégicos da empresa.

Dessa forma, você garante que os colaboradores se mantenham engajados com o plano, ao mesmo tempo que estejam aprendendo habilidades e competências que estão alinhadas com o que a organização precisa naquele momento.

Implemente o PDI com suporte adequado

Agora, está na hora de apresentar o Plano de Desenvolvimento Individual para os profissionais, porém é importante que a empresa continue oferecendo suporte durante o seguimento do projeto, seja por meio de treinamentos, mentorias ou acesso a recursos educacionais.

Essa também é uma forma de manter os times engajados, pois eles podem se sentir desmotivados ao ver que os cursos sobre aquela habilidade são muito caros ou que não é tão fácil encontrar conteúdo sobre certos temas na internet de forma gratuita.

Monitore regularmente o progresso dos colaboradores

Vale a pena fazer revisões periódicas com os profissionais para avaliar como está o seu progresso no PDI. Essa também é uma boa oportunidade para identificar novas oportunidades de aprendizado para o colaborador e ajustar as metas, caso seja necessário.

Desenvolva uma cultura de feedback

É muito importante saber o que os times estão achando desse projeto e, para isso, é preciso que a empresa adote uma cultura de feedbacks contínuos e abertos. Se os objetivos estão muito distantes da realidade do colaborador ou se as habilidades a serem aprendidas não vão ao encontro do que eles precisam em suas áreas, é importante que eles tenham espaço para expor esses pensamentos e discutir o andamento do PDI.

Além disso, lideranças e gestores podem fornecer orientações sobre como os colaboradores devem desenvolver suas habilidades e prestar apoio no desenvolvimento profissional desses profissionais, que se sentirão cada vez mais motivados e valorizados dentro da empresa.

Aprenda a como potencializar os resultados da sua organização com equipes home office! Clique no botão abaixo para baixar o nosso e-book!

5. Quais são as boas práticas de PDI?

Implementar um bom PDI exigirá que a empresa adote algumas boas práticas para que o processo se dê da melhor forma possível, tanto para o colaborador quanto para a própria organização. Veja abaixo algumas dicas que separamos para você.

Faça um PDI personalizado

Não é porque você tem vários colaboradores atuando em uma mesma função que eles precisam de um mesmo Plano de Desenvolvimento Individualizado. Por exemplo, você pode ter um colaborador com domínio do Excel e outro que só sabe o básico. Não será produtivo para o primeiro profissional estudar sobre algo que ele já sabe.

Use a técnica SMART

Ao fazer o PDI, verifique se as metas são:

  • Específicas;
  • Mensuráveis;
  • Alcançáveis;
  • Relevantes
  • Com prazos definidos.

Dessa forma, você conseguirá expor para o colaborador as expectativas da organização com relação ao seu desenvolvimento de maneira clara, além de conseguir monitorar o processo de aprendizado de maneira mais objetiva.

Envolva o colaborador no processo

O profissional precisa estar envolvido diretamente em seu próprio PDI, para que ele possa opinar se as metas estabelecidas são realmente alcançáveis conforme a sua realidade. Além disso, também é possível apontar áreas de crescimento pessoal que podem ser incorporadas ao plano.

Reajuste o PDI regularmente

Pode acontecer do colaborador não conseguir cumprir os seus objetivos no período estipulado, além das necessidades e habilidades do colaborador precisarem mudar por conta da conquista de um novo cargo, por exemplo.

6. Vamos estudar?

Assim, entendendo o que é PDI, quais os seus benefícios e como implementá-lo corretamente na sua empresa, você proverá uma importante ferramenta para o desenvolvimento profissional dos seus colaboradores, resultando em ganhos de produtividade e resultados para a organização.

Você sabia que incentivar o equilíbrio entre a vida pessoal e trabalho dos seus profissionais auxilia na retenção de talentos? Leia este outro post em nosso blog e saiba mais sobre o assunto!

Recommended Posts