Capa para o blogpost sobre taxa de absenteísmo

Taxa de absenteísmo: o que é, como calcular e como evitar

Entenda o que é esse índice e como ele pode afetar negativamente a sua empresa!

De acordo com um estudo publicado pela revista Exame, a taxa de absenteísmo nas empresas do setor de serviços é de 5%. Para a área varejista, esse valor aumenta para entre 7% e 10%. Pode parecer um valor pequeno, mas ele pode trazer diversas consequências desagradáveis para a sua organização.

Neste texto, explicaremos o que é o índice de absenteísmo, quais problemas ele pode causar para sua organização e quais medidas adotar para diminuí-lo e fazer com que os colaboradores compareçam mais ao trabalho.

O que você verá neste post:

  1. O que é a taxa de absenteísmo?
  2. Como se calcula a taxa de absenteísmo?
  3. Quais as consequências de uma alta taxa de absenteísmo?
  4. Qual a taxa de absenteísmo ideal?
  5. Como evitar o absenteísmo na minha empresa?
  6. Absenteísmo e turnover: qual a diferença?
  7. Não falte no nosso próximo blogpost, hein?

Clique no banner abaixo para aprender como potencializar os resultados da sua empresa no home office!

1. O que é a taxa de absenteísmo?

A taxa de absenteísmo é um indicador que mostra a porcentagem em que um colaborador se ausenta do serviço por conta de situações não planejadas, como acidentes, doenças, licenças médicas entre outras situações.

Apesar de serem acontecimentos comuns (afinal, imprevistos acontecem) as faltas sem um aviso ou justificativa adequada podem causar alguns problemas na empresa, como atraso em projetos e entregas, além de sobrecarregar colegas de equipe que precisarão cobrir o trabalho que seria feito por este colaborador.

Existem muitas razões para um profissional faltar bastante, como a luta contra uma doença mais séria ou crônica, problemas pessoais ou até mesmo como uma consequência resultante de um ambiente tóxico e que debilita a saúde mental.

 Dessa forma, é importante entender qual é a taxa de absenteísmo real da sua organização e principalmente as causas que estão levando a esse índice, para que o setor de Recursos Humanos possa intervir com medidas que permitam um ambiente de trabalho mais flexível e saudável para todos.

2. Como se calcula a taxa de absenteísmo?

O cálculo da porcentagem de absenteísmo é um processo bastante simples e pode ser feito tanto para identificar as faltas de um colaborador em específico ou de um time, ou ser feito para avaliar a empresa inteira. Veja a seguir como fazê-lo.

Identifique o período

O primeiro passo é delimitar o período no qual você quer calcular a taxa de ausência: pode ser por um mês, um trimestre ou um ano. Isso dependerá das suas necessidades ou da preferência da organização.

Colete os dados

Agora está na hora de você coletar os dados que farão parte do cálculo. Registre o número total de dias que os colaboradores estavam ausentes durante aquele período estabelecido no tópico anterior. Aqui, entram ausências relacionadas a licenças médicas, faltas não justificadas, férias não programadas, entre outras situações.

Tenha em mente que férias programadas, recessos da empresa e licenças remuneradas (como licença maternidade e paternidade) não contam como absenteísmo, pois são faltas previamente acordadas com a organização.

Calcule os dias de trabalho

Vamos determinar o número total de dias que os colaboradores deveriam ter trabalhado durante este mesmo período. Por exemplo: se você está calculando a taxa de faltas para um período de um mês, sem feriados e sem trabalho no fim de semana, você deve considerar 21 dias.

Aplique a fórmula

Você já está com todas as informações necessárias para a realização do cálculo, então é hora de partir para a conta. Ela deve ser realizada da seguinte maneira:

Taxa de absenteísmo = Número de dias ausentes ÷ Número de Dias de trabalho x 100

Vamos ver um exemplo: em um mês, um colaborador teria 21 dias de serviço, porém ele teve 7 faltas não justificadas. O cálculo deve ficar da seguinte maneira:

Porcentagem de ausência = 7 ÷ 21 x 100 = 33%

Interprete o resultado

Agora está na hora de interpretar os resultados encontrados para entender se a taxa de absenteísmo da sua empresa está em um nível aceitável ou se medidas precisarão ser tomadas.

No exemplo que trouxemos no tópico anterior, o índice de faltas do colaborador está muito alto. Dessa forma é importante marcar uma conversa para entender as causas dessas faltas não justificadas e o que pode ser feito para reverter essa situação.

Você já ouviu falar na metodologia OCAI? Clique abaixo para saber mais sobre o assunto e como utilizar essa estratégia para potencializar a cultura da sua organização!

3. Quais as consequências de uma alta taxa de absenteísmo?

Acredite, as consequências de uma taxa de absenteísmo alta podem ser maiores do que você imagina. Veja a seguir alguns dos problemas que a empresa enfrenta ou pode enfrentar nesta situação.

Queda de produtividade

Em primeiro lugar, uma alta porcentagem de ausências pode resultar na queda da produtividade do time ou da organização, já que o desfalque de colaboradores fará com que alguns processos de trabalho sejam interrompidos ou atrasados.

Ao mesmo tempo, os profissionais presentes precisaram ficar encarregados de cumprir as demandas deixadas pelos ausentes, o que pode resultar na queda da qualidade da entrega final.

Diminuição da satisfação do time

Os colaboradores que precisam frequentemente cobrir as demandas dos que estão ausentes podem se sentir desmotivados e sobrecarregados no serviço, fazendo com que o ambiente se torne menos colaborativo e até mesmo resulte em desavenças entre os membros do time.

 Além disso, os profissionais que se sentem prejudicados pelo excesso de trabalho podem pedir demissão ou trocar de emprego, fazendo com que a empresa aumente seus custos em treinamento e recrutamento de novos contratados, ao mesmo tempo que atrapalha na atração de novos talentos para a organização.

Custos adicionais

Sim, colaboradores que faltam bastante podem causar mais gastos para a organização, já que ela precisará contratar profissionais temporários para cumprir essas ausências, ou pagar horas extras para aqueles que estão cumprindo a lacuna deixada pelos faltantes.

Queda de reputação

Todas essas consequências que listamos podem resultar em um problema ainda maior: a queda da reputação da empresa por parte dos clientes e parceiros, uma vez que eles podem perceber a inconsistências nos serviços prestados, fazendo que a confiança e a lealdade à marca sejam prejudicados.

4. Qual a taxa de absenteísmo ideal?

O absenteísmo de colaboradores pode trazer diversos problemas para empresa, mas calma! Não há como zerar essa taxa, pois imprevistos podem acontecer que farão com que seus profissionais precisem se ausentar do serviço.

Dessa forma, o recomendado é que a organização mantenha um índice saudável… mas qual seria esse valor? No geral, é defendido que uma porcentagem aceitável fica em torno dos 3% a 4%. Porém, a verdade é que essa porcentagem pode variar bastante a depender do tamanho, do seu segmento e do período em que o cálculo está sendo feito.

É importante não se prender apenas a números, mas também identificar outros fatores que podem indicar uma alta taxa de faltas ou que esse valor pode aumentar em um futuro próximo.

Para encontrar o índice de absenteísmo ideal para sua organização, busque um equilíbrio que permita a empresa funcionar de maneira eficiente e sustentável, ao mesmo tempo que cuida do bem-estar e da satisfação de seus colaboradores.

5. Como evitar o absenteísmo na minha empresa?

Até aqui, você já entendeu o que é a taxa de faltas, quais as consequências que ela pode causar na sua organização e até mesmo qual a porcentagem considerada aceitável de ausências. Agora, está na hora de entender quais medidas podem ser tomadas para diminuir esse problema em sua organização.

Promova um ambiente de trabalho saudável

O primeiro passo é garantir que a sua empresa seja um local de trabalho saudável para os seus profissionais. Isso porque, nem sempre as faltas injustificadas são motivadas por fatores externos: trabalhar em um ambiente tóxico pode fazer com que a sua equipe adoeça e precise se afastar para tratar a sua saúde mental.

Implemente políticas de gestão de ausências claras

Alguns colaboradores podem não estar justificando suas faltas por não saber como fazer isso corretamente. Dessa forma, é válido implementar a política de gestão de ausências claras e transparentes.

Para isso, a organização deve exigir justificativas adequadas para as faltas não planejadas, além de implementar medidas disciplinares e consistentes, quando necessário, para que o colaborador entenda as consequências da falta de comunicação no ambiente de trabalho.

Promova a flexibilidade no local de trabalho

Colaboradores que moram muito longe do serviço ou em locais que sofrem com enchentes, por exemplo, podem ter um alto nível de absenteísmo. Nessas situações, é válido implementar estratégias para aumentar a flexibilidade, como permitir que o colaborador trabalhe em horários alternativos ou remotamente.

Dessa forma, mesmo que o colaborador não compareça presencialmente à empresa, ele terá condições de trabalhar e fazer as suas entregas sem que isso comprometa o fluxo de trabalho da organização.

Invista em programas de desenvolvimento de liderança

Treine as suas lideranças para que elas possam reconhecer precocemente se há níveis de insatisfação ou estresse nos colaboradores para que eles possam intervir proativamente e resolver essa situação antes que ela se transforme em faltas.

Oferte benefícios

Também é interessante oferecer ao time benefícios competitivos e oportunidades dentro da organização. Dessa forma, melhora-se o ambiente de trabalho e faz com que os profissionais sejam incentivados a se aprimorar sem se sentirem insatisfeitos com a empresa.

Além da taxa de absenteísmo, é importante que você conheça o nível de turnover da sua empresa. Baixe a nossa calculadora no banner abaixo!

6. Absenteísmo e turnover: qual a diferença?

Você já ouviu falar em turnover? Existem algumas pessoas que podem confundir esse termo com o absenteísmo, porém são termos para situações bem diferentes, mas um pode se tornar consequência do outro.

O absenteísmo se refere à frequência e duração de ausências não planejadas dos colaboradores nos dias usuais de trabalho. Essas faltas podem ter diversas causas, desde problemas pessoais até afastamentos por problemas de saúde, resultados de um ambiente tóxico.

Já a taxa de rotatividade dos profissionais é um indicador que avalia a frequência com que os profissionais deixam a empresa e são substituídos por novos contratados. Essa saída pode ser tanto voluntária, ou seja, o pedido de demissão partir do funcionário, ou involuntária, que é quando a organização rescinde contrato com os colaboradores.

Entretanto, se um profissional começa a faltar bastante no trabalho, isso pode significar que ele, em breve, pode pedir demissão ou ser demitido pela organização. Dessa forma, é importante avaliar de perto esse índice para evitar uma alta rotatividade dentro da empresa.

7. Não falte no nosso próximo blogpost, hein?

Assim, entendendo mais sobre o que é a taxa de absenteísmo, quais as suas consequências para empresa e quais atitudes tomar para diminuir esse índice, você terá colaboradores não apenas mais presentes no serviço, como também mais engajados e animados com suas atividades.

E para que você não perca as novidades do nosso blog e da área de RH, assine a nossa newsletter gratuitamente!

Recommended Posts