4 hábitos para desenvolver a Inteligência Emocional

4 hábitos para desenvolver a Inteligência Emocional

No dia a dia, nem sempre é fácil controlar as reações frente aquelas situações inesperadas. Mas isso é fundamental para a qualidade da vida pessoal e dos relacionamentos. Por isso, a Inteligência Emocional ganha cada vez mais espaço e é considerada uma das principais habilidades profissionais do mundo moderno.

A inteligência emocional é o fator que mais influencia seu desempenho no mercado de trabalho. A presença dessa habilidade explica 58% do sucesso de profissionais em todos os tipos de postos de trabalho, segundo a consultoria TalentSmart.

Ao se deparar com um engarrafamento, uma meta não batida, uma má notícia ou até um momento de constrangimento, como você reage? Essas são circunstancias comuns da rotina, mas refletem muito sobre o seu nível de Inteligência Emocional.

Para Daniel Goleman, esse conceito é a balança entre o racional e emocional. Seus dois pilares são: 
– Compreender como as emoções ocorrem dentro de você e na sua relação com as pessoas. 
– Entender a sua reação frente às situações e transforma-las em resposta ,ou seja, ação controlada.

Se você quer saber como desenvolver a Inteligência Emocional, separamos 4 hábitos para aplicar no dia a dia. Bora executar?

1. Desenvolva a autoconsciência

A Inteligência Emocional se molda na soma da identidade com a reputação. Significa que quanto mais você se identifica com o que as pessoas dizem sobre você, maior seu nível de inteligência emocional. Isso acontece porque as pessoas que tem uma visão mais realista de seus pontos fortes e fracos possuem um discernimento melhor das suas atitudes.

Para desenvolver a autoconsciência, voltar os olhos para a sua Marca Pessoal e  o seu Autoconhecimento.

Um exercício simples, mas muito eficaz é listar suas 3 principais características, assim como 3 pontos fortes e fracos. Após isso, peça para pessoas próximas a você e de diferentes ciclos fazerem o mesmo. Compare se o que você escreveu se parece como os outros te descreveram.

2. Pratique a empatia

O termo empatia se trata de entender o outro. Desde suas atitudes, até seus sentimentos. Esse fator é fundamental para que as relações sejam melhores e mais amigáveis. Sempre pense antes de fazer ou dizer algo: Como eu reagiria se isso acontecesse comigo? Essa pessoa também se sentiria dessa forma?

Uma boa prática é pedir feedbacks dos seus feedbacks. Assim você entenderá com mais clareza se falou da melhor forma e como pode aprimorar nas próximas conversas.

Para usar a empatia como aliada para conversas mais assertivas, acesse nosso conteúdo sobre Feedbacks.

3. Seja humilde

Complementando a empatia, a humildade é um quesito fundamental para o processo. Pois é a partir do reconhecimento de posturas erradas e ações impulsivas, que as pessoas passam a querer melhorar. Sendo isso o estopim para a aceitar feedbacks, autocríticas e traçar planos para se desenvolver.

4. Transforme reações, em respostas

Quando você coloca a mão em algo quente, você reage tirando logo. Isso é instantâneo e não envolve um raciocino consciente. Em situações de perigo, é normal que o corpo seja impulsivo para se defender. Mas as relações isso deve ser ao máximo evitado.

As reações normalmente são espontâneas, mas a Inteligência Emocional está em saber controla-las. Por isso, responder é a melhor opção, já que é um processo consciente que leva em consideração a autoconsciência, a empatia e a humildade. Sendo assim, as respostas geram impacto assertivo, sem agressão e prezando por uma mensagem clara, mas que será bem absorvida por quem a escuta.

Mesmo em situações que você se coloca em posições altamente reativas, pense antes de agir.

Por exemplo: em um confronto de ideias onde a outra parte não permite que você exponha e conclua seu pensamento, não tente falar ao mesmo tempo. Espere, a escute e peça um momento de fala. Assim, você estará dando uma resposta que melhorará a situação e o clima.

Quer saber quais são outras habilidades que você deve desenvolver para fortalecer a Inteligência Emocional e se destacar no mercado de trabalho? Acesse o ebook sobre as 10 Habilidades do Futuro e descubra agora!