Você precisa dominar isso para uma boa entrevista de emprego

Você precisa dominar isso para uma boa entrevista de emprego

Ao se preparar para processos seletivos , a maioria dos candidatos buscam informações sobre a empresa, se adequam ao dress code e praticam o autoconhecimento. Esses pilares são fundamentais para que no final do processo, a contratação aconteça.

Mas existe um fator que muitos esquecem e pode ser um enorme diferencial: a linguagem corporal!

As respostas verbais têm grande valor em uma entrevista, mas é no comportamento que os recrutadores extraem informações que muitas vezes não conseguem só pela fala. A análise comportamental permite que o entrevistador conheça o candidato por uma perspectiva real, a qual fornece insumos verdadeiros sobre sua personalidade.

Mas você deve estar se perguntando: como posso modelar meu comportamento sem perder a minha espontaneidade?

É simples! Basta saber como usar algumas técnicas para passar a mensagem correta.

1. Passe uma boa primeira impressão

Uma boa primeira impressão é o ponto de partida para o sucesso de uma entrevista. Por isso, ao encontrar com a pessoa que irá fazê-la busque sorrir naturalmente. Isso faz com que seja estabelecida um clima agradável para o início de uma conversa.

Ao se sentar, mantenha a coluna reta quando quiser demonstrar equilíbrio ou a incline um pouco para frente para mostrar interesse. Além disso, se atente aos pés balançando. Quando estamos nervosos é muito comum que isso aconteça, mas evite para não passar a sensação de não estar confortável com a situação.

2. Estabeleça conexão no olhar

A conexão visual é fundamental para passar confiança para o entrevistador. Olhar fixamente para os olhos de outra pessoa pode ser desagradável ou até mesmo constrangedor. Por isso, você deve manter o contato visual no rosto e não apenas nos olhos.

É fundamental que enquanto estiver respondendo perguntas ou tirando dúvidas, você não olhe para baixo. Essa atitude gera a impressão de insegurança, falta de certeza do que está dizendo ou até mesmo de mentira.

3. Demonstre interesse

Demonstrar interesse é um ponto chave de avaliação do recrutador. É importante lembrar que ele está em busca de alguém que some à empresa, que goste dela e do trabalho que vai executar. Por isso, faça perguntas e tire suas dúvidas, isso mostra que você quer saber mais do ambiente de trabalho.

Uma dica: sempre que fizer perguntas fale o nome do entrevistador, isso gera uma maior conexão interpessoal.

Por fim, de nada vale um conhecimento se não for compartilhado e principalmente aplicado. E para garantirmos que este conteúdo seja 100% aproveitado, tomamos a liberdade de criar um checklist para você colocar em prática estes conceitos:

Bora executar:
1. Sorria naturalmente;
2. Tenha uma boa postura ao sentar;
3. Não faça movimentos muito repetitivos;
4. Estabeleça uma conexão visual;
5. Faça perguntas.

Dinâmica de grupo: Entenda como funciona e como se preparar

Dinâmica em grupo? Entenda como funciona e como se preparar

A dinâmica de grupo é uma das etapas mais comuns em processos seletivos, mas isso não diminui a ansiedade e o nervosismo de quem passa por ela! Por ser uma situação desconhecida e exigir que as ações sejam improvisadas, essa fase causa muito desconforto nos participantes por não saberem objetivamente quais aspectos serão avaliados. E esse é o grande motivo da sua grande utilização.

Se você está passando por esse momento ou quer saber um pouco mais, continue por aqui!

Para quem recruta, esse cenário abre possibilidades infinitas de testes de personalidade, comportamento e até de habilidades técnicas. Não há como negar que por mais que alguém se prepare, ainda assim o fator surpresa continuará existindo. Mas há como melhorar sua performance e garantir que você chegue mais confiante para essa etapa!

Por isso, o FaçaAgora! te mostra 5 passos se sentir mais seguro em uma dinâmica de grupo de processo seletivo!

1. Busque o equilíbrio na participação

As pessoas têm a falsa impressão de que quanto mais contribuições der, melhor serão avaliados e esquecem do desenvolvimento conjunto do que foi proposto na dinâmica. Por isso, a opinião de todos é muito importante para a construção. Ao se expressar demais, muitas pessoas acabam tirando espaço de fala de outras.

No entanto, para o outro lado da moeda também é válida a atenção. O equilíbrio na participação também deve ser buscado para quem é tímido ou tem vergonha de se colocar. Para os avaliadores é importante ver individualmente o trabalho e o posicionamento de cada um. Para que isso ocorra, não deixe de expressar suas ideias e contribuir.

2. Pergunte se os outros concordam

A avaliação do trabalho em grupo é a única certeza dessa fase. Por isso, é importante expor suas ideias, mas sempre buscar valida-las com os outros participantes. Isso instiga a construção em conjunto das ações e mostra o seu sentido colaborativo. Apesar de ser uma etapa em que as pessoas são concorrentes, ela deve ser feita uns com os outros, buscando o bom desempenho da equipe como um todo.

3. Ajude e seja receptivo

Caso você entenda que algum dos colegas de grupo se encontra perdido ou ainda não consegue se expressar, direcione a sua atenção para ele. Mostrar prontidão para ajudar e ser receptivo com os outros demonstra a sua preparação para o trabalho em grupo.

A pessoa que está participando da dinâmica precisa focar na mensagem e se atentar ao que é pedido. Qual o objetivo da dinâmica e qual resultado é esperado? Isso é fundamental para usar do trabalho em equipe pra chegar nesse objetivo explorando o potencial de todos do grupo.

4. Estude sobre a empresa

Em todas as etapas do processo seletivo conhecer bem a empresa pode ser um grande diferencial. Na dinâmica em grupo não é diferente! Essa é uma oportunidade para mostrar que você compartilha valores da empresa. Caso os valores da empresa seja, por exemplo, a proatividade, o trabalho em grupo ou a inovação isso será avaliado durante essa fase.

5. Trabalhe o autoconhecimento

O autoconhecimento é fundamental em um processo seletivo, mas é muito lembrado apenas na fase das entrevistas. Responder perguntas como “onde você espera estar daqui 10 anos” ou “por que você é a pessoa ideal para essa vaga” é muito importante, mas se conhecer também é essencial na etapa da dinâmica.

É nessa fase que a sua interação será colocada a prova, por isso saiba em quais cenários você se dá melhor e quais são os gatilhos que podem te fazer agir de maneira inadequada. Por fim, pense em como conseguir reverter isso e fazer com que essas situações não afetem o seu desempenho.

Bora executar:
1) Não deixe de contribuir;
2) Dê espaço para os outros participantes;
3) Peça opinião;
4) Seja receptivo e inclusivo;
5) Conheça a empresa;
6) Trabalhe o autoconhecimento.

Como me preparar para um processo seletivo?

Como me preparar para um processo seletivo?

Muitas empresas utilizam o Processo Seletivo como porta de entrada para novos colaboradores. Atualmente, é muito difícil encontrar etapas padrões utilizadas por todos os recrutadores. No entanto, não se desespere!

Por mais que as etapas sejam diferentes, elas normalmente buscam avaliações sobre aspectos em comum. Nesse momento, a organização quer entender o candidato desde a ótica da formação técnica, analisada por currículos ou desafios; até o seu comportamento, como em dinâmicas e testes de perfil.

E por isso, temos 6 dicas de como se preparar para qualquer processo seletivo!

1- Trabalhe o autoconhecimento

Antes mesmo de saber mais sobre a organização que você quer se candidatar, é importante se conhecer. Nesse momento, alguns exercícios podem te ajudar:

– Pergunte para as cinco pessoas mais próximas a você como elas te descreveriam, pegue tanto os lados positivos quanto os negativos.

– Elenque quais foram os maiores desafios que você já passou, podendo ser pessoais ou profissionais. Com isso, saiba os passos que utilizou para supera-los.

– Prepare uma apresentação sobre você com os principais pontos da sua história e que te descreva para qualquer pessoa em poucos minutos.

2- Conheça a empresa que você quer trabalhar

Depois de se conhecer melhor, analisar a empresa é o principal passo. É aqui que você conseguirá entender se ela realmente pode te ajudar a chegar aos seus objetivos e se para você faz sentido ser parte daquela organização. Entenda minimamente o que a empresa faz, o mercado em que ela está situada e também suas diferenças para os principais concorrentes.

Depois disso, busque sobre a missão, a visão e os valores da organização, como no próprio site e mídias sociais, ou até mesmo no LinkedIn.

3- Analise o Dress Code da empresa

O Dress Code é um código de vestimenta em que as pessoas seguem no ambiente de trabalho. Exemplo clássicos e extremos são os bancos e empresas de tecnologia (como a Google). No primeiro deles, os colaboradores vão ao trabalho com roupas formais, ternos femininos e masculinos, saias mais longas, gravatas, sapatos elegantes. Já no segundo, as pessoas têm a liberdade de usarem tênis, sandálias, roupas mais confortáveis.

Por isso, é fundamental entender como é o Dress Code da empresa a qual você está se candidatando. Ao chegar no ambiente da empresa com a roupa certa, o recrutador tem a primeira impressão de alguém já alinhado com a cultura da empresa.

Por exemplo: candidatos para a Ambev ou para o FaçaAgora! podem usar tons azul e de roxo, respectivamente, em uma blusa de forma discreta.

4- Se atente para a linguagem corporal

Em etapas presenciais, esse é um dos pilares para ser visto com bons olhos pelos recrutadores. A linguagem corporal por muitas vezes traz à tona aquilo que tentamos não demonstrar nos processos seletivos: como nervosismo e timidez. Exemplos comuns são: a alta frequência de toques no rosto, mãos tremulas e até mesmo falhas na voz.

Para evitar que isso aconteça, tente manter a postura mais relaxada, com as costas retas, ombros para trás e mantenha o contato visual. Não mexa os pés ou a cadeira. Dessa forma, você consegue passar mais segurança e credibilidade, ajudando no seu desempenho.

5- Cuidado com a linguagem verbal

A comunicação assertiva é uma a soma de uma boa oratória com um bom posicionamento corporal. A linguagem falada é de extrema importância nas fases como entrevistas e dinâmicas. Sempre evite gírias e expressões muito informais, pois elas podem ser entendidas como falta de profissionalismo.

Quando você estiver treinando para as etapas, uma boa dica é sempre escrever o que for falar em um rascunho. Mas treinar em frente ao espelho ou com outras pessoas sem utiliza-lo. Isso reduz as chances de você ficar tentando lembrar o que está escrito e aumenta a sua linha de raciocínio sobre o que te foi perguntado. Ou seja, esse processo soa muito mais natural.

6- Se venda como a solução

Quando uma organização abre processos seletivos significa que ela está em busca de solucionar problemas ou empasses internos. Isso pode ser desde aumentar a sua capacidade produtiva, até desenvolver novas frentes e áreas. Por isso, ao analisar a vaga a qual você está se candidatando entenda suas funções e faça perguntas sobre ela sempre que sentir necessidade.

É preciso que você entenda como pode contribuir naquele cargo, para que o recrutador, além das suas competências técnicas e comportamentais, veja como elas podem ser aplicadas no dia a dia da empresa.

Observação: não tenha medo de fazer perguntas! Elas demonstram seu interesse sobre a empresa e a vaga.

Mas por fim, uma dica bônus: não crie uma personagem para participar de qualquer processo seletivo. Além de não ser efetivo, pode atrapalhar um bom match entre você e a empresa! Seja você!