Como implementar a cultura de feedback nas organizações?

Como implementar a cultura de feedback nas organizações?

Hoje em dia tanto se fala sobre feedback e sua necessidade. Mas você sabe o que é essa prática? A pergunta é importante pois muitas pessoas acreditam que apenas falar PONTOS de melhoria e reconhecer boas ações é feedback, mas essa é uma visão equivocada!

O feedback realmente é uma das melhores ferramentas para desenvolvimento profissional, mas muitas vezes é mal utilizado. A não melhoria depois de receber e dar feedbacks não é o ideal. Vamos descobrir o porquê disso acontecer?

O hábito instaurado na maior parte das organizações é apenas de dar e receber feedbacks. Mas normalmente os colaboradores não sabem a melhor maneira de fazer isso, acarretando na falta de aplicação e consequentemente não há melhora. 

A Cultura de Feedback vai muito além de avaliações de pontos positivos e de melhoria. Ela consiste na comunicação assertiva dessas questões, gerando a reversão delas em ações que busquem o desenvolvimento contínuo dos colaboradores.

Quer implementar a Cultura de Feedbacks na sua organização, mas não sabe como? Continue por aqui e bora executar!

1- Pratique a Comunicação Assertiva

Mais importante do que dar e receber feedbacks, é como isso é feito. A comunicação assertiva garante que o que se expõe é compreendido por quem escuta. Para que isso aconteça, sempre pergunte se a pessoas concordam e nunca dê feedbacks sem exemplificar quais ações que poderiam ter sido tomadas de outra maneira ou quais foram efetivas.

2- Não deixe de elogiar

Quando muitos feedbacks de pontos de melhoria são dados, mas o que há de bom não é reconhecido, pode fazer com que os colaboradores se desmotivem. Por isso, preze pelo reconhecimento das ações bem-feitas. Isso vale desde algo pequeno, como a ajuda para desenvolver uma atividade corriqueira, até tarefas complexas executadas com alto nível.

Por isso, estabeleça que pelo menos uma vez por semana irá dar um feedback positivo nos colegas de trabalho até que isso vire um hábito. Vale ressaltar que essa prática deve ser feita quando você de fato entender que a entrega foi boa!

3- Dê sugestões nos pontos de melhoria

Concordar com os pontos de melhoria nem sempre é fácil, incialmente. Quando as pessoas recebem feedbacks assim, tendem naturalmente a questionar a intenção da pessoa que fala. Por isso, mostre a sua preocupação com o desenvolvimento do colaborador.

Sempre termine a conversa ajudando o outro a traçar planos de ação frente aquilo que deve ser desenvolvido. Essa saída faz com que a conversa não se perca, tendo saídas efetivas e de mais clara aplicação. Lembre-se de se mostrar presente e disposto a ajudar quando for preciso.

4- Reconheça o progresso

Depois de traçar planos de ação ao fim dos feedbacks construtivos, note se a pessoa realmente está os aplicando. Para que ela continue motivada, sempre que perceber uma evolução reconheça.

Sugestão: estou vendo o quanto você está se desenvolvendo nesse quesito desde a nossa conversa, continue assim!

Para simplificar e ajudar na execução, preparamos um resumo de ações para você seguir:

– Busque treinamentos de comunicação assertiva para os colaboradores;
– Não perca oportunidades de elogiar bons trabalhos e atitudes;
– Se importe com o desenvolvimento dos outros e os ajude em planos de ação;
– Sempre que notar uma melhora, a reconheça!

O que o mercado de trabalho precisa?

O que o mercado de trabalho precisa?

Você já sabe que o mundo em que vivemos é volátil, então focar em aprender apenas uma habilidade pode acabar sendo uma estratégia que vai, infelizmente, fazer você se tornar um profissional obsoleto.

Mas calma! Nós estamos aqui para te ajudar!

O foco hoje em dia deve ser muito mais em habilidades comportamentais do que habilidades técnicas em si, ou seja, de nada adianta saber tudo sobre construção de prédios se você não sabe gerir sua equipe de engenheiros.

Afinal os processos construtivos estão em constante mudança, mas pessoas sempre serão pessoas e você deve saber geri-las.

Mas cuidado! Também não adianta você esquecer completamente a parte técnica e simplesmente ficar lendo 30 livros de desenvolvimento pessoal por ano.

Você deve ter equilíbrio. E como fazer isso?

O mercado de trabalho exige a aprendizagem permanente e a solução é entender o que é o conhecimento em T. Com este método você aproveita ao máximo para se desenvolver tanto tecnicamente com o foco na sua área quanto comportamentalmente para se manter competitivo frente ao mercado de trabalho.

Então vamos às 4 principais habilidades requeridas no mercado atualmente:

1. Criatividade

Atualmente estamos na indústria 4.0 e estamos vivendo, literalmente, uma revolução. Novos estilos de vida surgem todo dia e, com eles, novos problemas a serem resolvidos. Portanto fica claro que um profissional criativo naturalmente se destaca, pois consegue elaborar soluções sólidas para os problemas que surgem e impulsiona a inovação em sua organização.

2. Produtividade

Em um mundo de constante mudança é natural que surjam um milhão de demandas ao mesmo tempo que um fluxo de informação avassalador nos ataca enquanto tentamos cumprir nossas tarefas. Por isso produtividade é tão importante.

É com ela que você consegue entregar todas as suas demandas, receber e transmitir informações de forma clara, ao mesmo tempo que para você e para quem você ama. Sempre lembrando que produtividade é a ferramenta e não o objetivo!

3. Aprendizagem permanente

Antigamente você podia contar com uma certa constância no mercado. O que você aprendeu hoje talvez fosse algo válido para ser aplicado ao longo de 20 anos. Isso mudou.

As inovações ocorrem de forma constante no mundo contemporâneo e a forma como as empresas funcionam muda o tempo todo, logo as habilidades que elas precisam também! E não adianta ficar o dia todo consumindo conteúdo se não colocar em prática para realmente gerar resultado.

4. Empatia

“60% de todos os problemas das empresas resultam de falhas na comunicação” – Peter Drucker.

E o que isso tem haver com empatia? Como foi falado no tópico de produtividade, comunicação é algo essencial no mundo que vivemos, pois o fluxo de informação se dá de forma acelerada ao longo de todo o dia e a mudança se torna uma constante.

Em meio a esse mundo volátil é essencial que você consiga focar nas pessoas ao seu redor, se conectar com elas e estabelecer uma boa comunicação com a sua equipe. E é através da empatia você consegue tudo isso!