Retenção de talentos: o que é, a sua importância e estratégias
Não deixe o crescimento da sua empresa ser interrompido pela perda de seus colaboradores para outras empresas

Com a alta competitividade do mercado em busca dos melhores talentos, reter os bons colaboradores se tornou um grande desafio.

Segundo levantamento feito pela LCA Consultores, 1 em cada 3 demissões registradas no mês de março de 2022, no Brasil, aconteceram por desligamentos voluntários, ou seja, demissões que partiram do próprio colaborador.

Afinal, é possível desenvolver talentos sem o risco de perdê-los para o mercado?

O risco sempre vai existir, mas, ao utilizar as estratégias certas de retenção, ele pode ser reduzido significativamente.

Nesse artigo você vai aprender:

O que é retenção de talentos?

Cada vez mais, o mundo corporativo percebe que o capital humano é um dos principais responsáveis pelo crescimento de uma organização. E, por isso, a retenção de talentos é, hoje, uma preocupação recorrente de empreendedores e gestores de Recursos Humanos.

O processo de reter talentos pode ser visto como um conjunto de práticas adotadas para garantir a permanência dos colaboradores por mais tempo dentro da empresa. É um conjunto de estratégias de gestão de pessoas utilizadas para promover uma boa relação entre a empresa e o colaborador.

 

Qual a importância da retenção para as empresas?

Uma equipe improdutiva e inconstante compromete a capacidade de uma empresa melhorar os seus resultados. Portanto, construir um time engajado e alinhado com os valores da empresa é um dos grandes ingredientes para o sucesso.

Além da redução de custos envolvendo demissões e admissões, reter os melhores talentos garante a sequência da qualidade das entregas, um clima mais agradável no trabalho e maior engajamento dos colaboradores.

Como reter talentos?

Agora que você já sabe o que é a retenção de talentos e reconhece a sua importância, é hora de entender quais são as principais estratégias a serem adotas e como aplicá-las dentro da sua empresa.

 

1 – Tenha uma comunicação clara e objetiva

A falta de entendimento sobre a empresa e participação nas tomadas de decisão são alguns motivos que levam à insatisfação no trabalho. Um colaborador que sabe pouco sobre a empresa tende a não se sentir parte da organização.

Para que o sentimento de pertencimento seja desenvolvido, é fundamental que a empresa ofereça um espaço de diálogo. Ambientes em que as pessoas têm liberdade para expor percepções e opiniões são, além de mais agradáveis, mais colaborativos e produtivos.

Desenvolva uma cultura de feedback e aprimore a comunicação interna da sua empresa. Assim como o colaborador deve estar atento às expectativas que a empresa tem em relação ao seu trabalho, a empresa também deve estar atenta às expectativas que o colaborador possui em relação à organização.

 

2 – Construa um bom clima organizacional

O clima organizacional retrata a forma como os colaboradores se relacionam dentro da empresa. Um ambiente leve e harmônico faz com que as pessoas tenham mais qualidade de vida no trabalho.

As relações conturbadas no ambiente corporativo são, hoje, uma das principais causas que levam um colaborador a sair de uma empresa. E, por isso, a manutenção de um bom clima organizacional é fundamental para o bem-estar no trabalho e retenção de talentos.

Incentive a colaboração e atividades que promovam interação entre as pessoas da empresa. Além de aumento da produtividade, ações nessa direção contribuem para a redução dos conflitos não benéficos e construção de uma equipe mais unida.

 

3 – Invista no desenvolvimento dos talentos

Os bons profissionais não querem estagnar suas carreiras. Com o mercado cada vez mais dinâmico e competitivo, as empresas que não criam boas condições para que o colaborador se desenvolva perdem os seus melhores talentos para outras organizações.

Promova treinamentos, workshops, mentorias e cursos que possam ser de interesse do colaborador e da organização. Investir no colaborador não é somente uma forma de torná-lo mais satisfeito, mas também de oferecer a ele as ferramentas necessárias para que possa desempenhar um trabalho de excelência e progredir na carreira profissional.

Outro aspecto importante quando falamos em desenvolvimento de talentos é o investimento na formação de lideranças. Afinal, as pessoas não se demitem de suas funções, e sim de seus gestores.

As lideranças têm impacto direto no dia a dia dos colaboradores e no fortalecimento da cultural organizacional. Portanto, além de servir de exemplo aos demais, devem promover os valores e propósitos da organização.

Nós desenvolvemos um e-book que pode te ajudar muito! Nele falamos sobre a ferramenta DISC e como desenvolver cada tipo de perfil comportamental. Para destravar o seu acesso, basta clicar no botão abaixo.

4 – Ofereça oportunidades de crescimento

A série Talent 2020, pesquisas longitudinais sobre gestão de talentos da Deloitte, apontou que 42% dos entrevistados procuram novos empregos quando passam a acreditar que o seu empregador não valoriza suas habilidades e não dão oportunidades de crescimento.

A empresa que deseja manter os seus colaboradores deve oferecer a eles um plano de carreira claro e objetivo. E, para que isso aconteça, o primeiro passo é construir um bom plano de cargos e salários.

O plano de cargos e salários traz as principais características sobre as funções que cada colaborador deve desempenhar, assim como suas responsabilidades, remuneração e o organograma da organização.  Dessa forma, além de saber tudo sobre a sua posição atual, ele consegue ter uma visão futurista dos próximos cargos que poderá atingir.

Quem pode ajudar você com a retenção de talentos?

O FaçaAgora! possui experiência na atração, recrutamento, retenção e desenvolvimento de talentos. Somente em 2021, trabalhamos no desenvolvimento de 164 empresas, sendo uma delas a AMBEV.

Caso tenha interesse em saber mais sobre as nossas soluções, clique no botão abaixo! 

Recommended Posts