Equipes autogerenciáveis: o que são e como desenvolvê-las

Seria uma utopia ter equipes que conseguem saber exatamente o que precisam fazer de forma ágil e autônoma? 

 

Realmente, parece algo completamente difícil de alcançar, mas este conceito vem sendo discutido e fortalecido cada vez mais dentro das organizações. As equipes autogerenciáveis trazem importantes contribuições para a adaptação ao mercado cada vez mais competitivo. 

Diferentes modelos de trabalho ganham cada vez mais força, uma vez que o acesso a informações torna-se mais veloz a cada dia que passa. Por isso, gerar autonomia para que as próprias equipes tenham agilidade nos processos e na resolução de problemas torna-se imprescindível para os tempos atuais.  

Pensando nisso, neste texto você irá descobrir sobre: 

 

O que são equipes autogerenciáveis

Em sua essência, uma equipe autogerenciável começa pela resolução de problemas de forma ágil, sendo a empresa a responsável por proporcionar um cenário ideal para que isso aconteça sem muita burocracia. 

Para isso acontecer é necessário que os colaboradores possuam também autonomia para a tomada de decisão, se tornando cada vez menos dependentes de instâncias superiores. Dessa forma, torna-se mais fácil a visualização de possíveis falhas em processos e, consequentemente, auxilia na resolução mais rápida. 

Outro aspecto importante é que precisa existir uma responsabilidade compartilhada entre os colaboradores pois, assim como nos acertos a equipe será elogiada por uma resolução, nos erros também haverá a cobrança por parte da organização. 

De forma geral, é necessário agilidade na solução de problemas, autonomia para tomadas de decisão e responsabilidade de todos os envolvidos para que uma equipe consiga ser auto gerenciável. 

 

Qual a importância de ter equipes autogerenciáveis 

Um dos principais motivos é o engajamento do colaborador. Quanto maior a autonomia dentro do cargo, mais fácil será definir as prioridades, gerando mais resultado para a organização. Dessa forma ele se sente mais valorizado e a empresa, consequentemente, aumenta a retenção de equipes. 

Outro aspecto importante é que se o colaborador sabe o que gera mais resultado e é valorizado por isso, o que ele irá fazer? EXATO! Explorar atividades que torna mais curto o caminho até os objetivos. Isso tem como consequência a empresa também encurtar a trajetória para as metas. 

Fica claro a facilidade na inovação, uma vez que equipes autogerenciáveis trazem melhorias para o dia a dia dos seus colaboradores. Assim, inovar em um processo torna-se atrativo, uma vez que a cobrança virá a partir dos resultados. 

Com isso, o seu grau de satisfação  será elevado a partir da implementação de equipes autogerenciáveis na sua organização. No final das contas, os entregáveis para os clientes se tornam ainda melhores, pois receberam um atendimento mais rápido e melhor.  

Quais os benefícios de ter uma equipe autogerenciável

Os  principais que podemos destacar são:

  • Lideranças altamente ativas reduzindo carga de trabalho de outras lideranças 
  • Facilidade de comunicação entre a equipe 
  • Redução de retrabalho 
  • Diminuição de custos 
  • Alta capacidade de inovação 
  • Melhoria do clima organizacional
  • Aumento de engajamento dos colaboradores
  • Incentivo a lideranças informais 
  • Aumento de resultados 

 

Como começar a desenvolver equipes autogerenciáveis 

Para te auxiliar separamos 3 aspectos essenciais que você pode começar a implementar na sua organização hoje. 

 

1- Fortalecimento da confiança entre os colaboradores

É preciso compreender que existem determinados assuntos e processos que um colaborador sabe mais que uma liderança. Por isso a confiança é peça fundamental nesse quesito. Confiar no trabalho desenvolvido é trazer o colaborador para dentro dos projetos e objetivos que a organização pretende alcançar. 

 

2 – Incentive a liderança informal 

Um conceito muito difundido pelo FaçaAgora! é que “liderança não é questão de ser, mas de estar”. Nem sempre as lideranças reais de uma organização conseguem estar presentes em todos os momentos da equipe. Com isso, as lideranças informais conseguem auxiliar um grupo de pessoas a caminharem para o objetivo. 

Esse aspecto é muito importante para equipes autogerenciáveis, pois em vários momentos ocorre a ausência da liderança, e em algumas equipes é necessário a presença de líderes informais ou não para que a engrenagem funcione e os resultados sejam atingidos. 

 

3 – Tenha objetivos bem definidos e compartilhados 

Um erro muito comum entre gestores é saber onde a organização ou a equipe precisa chegar,  mas não deixar isso claro para todos os envolvidos. Adaptando uma frase bem conhecida, “para um colaborador que não sabe onde chegar, qualquer caminho serve”. Você não quer que isso aconteça na sua empresa, não é mesmo?  

Objetivos em comum tornam equipes mais unidas, mais engajadas e mais autônomas, ou seja, tudo que é preciso para ter uma equipe autogerenciável. Unidos estes aspectos o pontapé inicial para desenvolver isso na sua organização já foi dado. 

 

Quem pode ajudar você a implementar na sua organização?

O FaçaAgora! possui experiência em estruturação de equipes e desenvolvimento de lideranças. Só em 2021, trabalhamos no desenvolvimento de 164 empresas, sendo uma delas a AMBEV. 

Caso queira conhecer mais sobre nossas soluções, basta clicar no botão abaixo! 

Recommended Posts