O guia completo sobre plano de ação empresarial
Somente a ação não te levará ao objetivo. Mas a ação planejada conduzirá a sua empresa a patamares nunca imaginados

Você, sem dúvidas, conhece pessoas que sempre vivem “apagando incêndios” ou executando trabalhos no planejamento Zeca pagodinho “deixa a vida me levar”. Isto nos leva a pensar que existem alguns erros no processo de elaboração das atividades (se é que existe um planejamento quanto a isso). 

Para solucionar este problema em uma organização, a única solução possível é um plano de ação empresarial para cada objetivo estratégico da empresa.  

Agora a pergunta é: você está fazendo o que acha que é certo, ou realmente executando o que foi planejado?

Neste artigo iremos abordar os seguintes aspectos:

O que é um plano de ação empresarial 

Antes de definir um plano de ação empresarial é necessário saber quais objetivos estratégicos a empresa pretende atingir. Isso porque se trata do passo a passo voltado para a linha de execução da organização, que determina quem são os responsáveis por cada uma das atividades e o prazo para que tudo esteja feito. 

Podemos destacar que pode haver mais de um plano de ação empresarial acontecendo ao mesmo tempo, pois é ideal que exista um para cada objetivo. Por exemplo, os gestores da organização definiram os objetivos para a empresa de maneira geral. A partir disso, estabeleceram um plano determinando para cada um dos setores envolvidos no atingimento da meta. Então, cada setor precisará estabelecer seu próprio plano de ação para entregar aquilo que foi solicitado. 

 

Qual a importância de um plano de ação empresarial 

Entender a importância dos planos de ação se torna um motivador para a sua empresa. Pense na seguinte pergunta: por que algumas organizações conseguem atingir seus objetivos em menos tempo? 

O plano de ação empresarial traz um aspecto fundamental para as pessoas de uma organização: a clareza. Quando sabemos onde queremos chegar, torna-se mais fácil visualizar o caminho e analisar o que é necessário para trilhá-lo. 

Além disso, possuímos uma facilidade de monitoramento, visto que se temos a clareza dos passos que iremos tomar, sabemos o que precisa ou não ser feito. Isso torna a organização mais objetiva, pois tudo aquilo que não leve ao objetivo final não é prioridade para ser resolvido naquele momento. 

O caminho para o sucesso pode ser encurtado, uma vez que os passos estão definidos, existe um monitoramento de ação e uma mensuração de resultados que fazem com que a rota seja ajustada caso necessário.  

O grande erro das organizações não é deixar de agir, mas sim executar sem um plano de ação empresarial definido, analisando indicadores, vendo o impacto nos resultados e, principalmente, deixando claro quais os principais responsáveis pelo processo. 

Acesse o nosso Blog Post ‘Como construir uma equipe de Alto Desempenho’ e saiba como potencializar os resultados da sua empresa.

Quais são as etapas de um plano de ação empresarial 

Neste ponto vamos descrever as principais definições que você deverá ter em mãos para montar o seu plano de ação empresarial. 

 

1- Objetivos específicos

Devemos entender que clareza sobre quais as principais ações irão trazer o  impacto significativo nos resultados da organização. 

Nesta etapa você não poderá ser genérico no que deseja atingir. O grande problema é que objetivos sem especificações ficam muito generalistas, o que desencadeia flutuações no processo e nas ações, não só dos gestores mas também dos colaboradores de maneira geral. 

Portanto, não economize palavras para a definição do objetivo, seja o mais claro possível, pois ele será o norteador de todas as ações. Para sinalizar a diferença entre veja dos dois exemplos genéricos a seguir:

Objetivo

“ Ser referência no mercado de venda de produtos e serviços” 

Objetivo específico

“ Vender 1000 produtos e 100 serviços até abril de 2022” 

 

2 – Definição das ações 

Se temos um objetivo é sinal que precisamos começar a pensar em como iremos atingi-lo, correto? Por isso não podemos pular a etapa que irá começar a desenhar como chegaremos a ele. 

Veja que o objetivo específico descrito no item 1 nos ajuda na definição. No exemplo anterior, ao trazermos uma riqueza de detalhes, conseguimos o desmembramento em várias ações, o que nos possibilita enxergar os caminhos. Visualizando o exemplo anterior, já conseguimos ter ideias do que poderia ser feito: investimentos no time de marketing, capacitações para os vendedores, atrair novos clientes com ações de promoções e etc. 

Portanto, torna-se mais fácil a elaboração de ações quando sabemos exatamente onde queremos chegar. 

 

3 – Divisões entre os setores  

Como vimos, as ações para um determinado objetivo podem ser desenvolvidas por diversos setores da empresa. Com o exemplo anterior já podemos imaginar o marketing tendo ações de atração de leads, o comercial tendo atividades relacionadas a prospecção e atendimento ao cliente, entre outros setores que podem auxiliar neste processo. 

Por isso não podemos deixar de definir os responsáveis por cada uma das ações, objetivando saber quem deve ser cobrado. 

 

4 – Indicadores de desempenho 

Ao finalizar o último tópico você provavelmente deve ter se perguntado: ser cobrado pelo que?  

Então vemos a importância de se definir os indicadores de desempenho. Através deles podemos entender se as ações realizadas realmente estão trazendo resultados. Voltando ao exemplo, podemos definir número de leads para o marketing, número de vendas para o comercial, crescimento de faturamento para os gestores, entre outros aspectos relevantes para o objetivo final. 

 

5 – Avaliação de resultados em espaços de tempo pré determinados 

Um dos principais erros de um plano de ação empresarial é não definir tempo para finalizar o processo. Por isso, além de ter uma avaliação de resultados, você precisa determinar quando ela vai acontecer. Pense no objetivo específico “ Vender 1000 produtos e 100 serviços até abril de 2022” , faria sentido fazer uma avaliação somente em março? Como iríamos saber se as ações realmente estão realmente surtindo efeito? 

Por isso os checkpoints são necessários para as avaliações, pois um plano de ação não precisa ser completamente engessado, ele precisa apenas nortear o que deve ser feito. 

Outro ponto importante a se destacar é a volatilidade do mercado. Como estamos em constante mudança, não valeria a pena insistir em uma ação se ela não traz o resultado esperado, não é mesmo? 

 

6 – Próximos passos

E aí, sua empresa para quando acabar ou quando o resultado não estiver dentro do esperado? Claro que não! 

A grande sacada dentro deste processo é realmente trazer clareza, facilidade de monitoramento e mudanças frente ao cenário enfrentado pela organização. Por isso, não faz sentido não ter novas ações, pois os objetivos em sua grande maioria das vezes não mudam, exceto quando eles são alcançados. 

Você pode refazer todo o processo desde o passo um, ou só ajustar partes específicas a fim de  estabelecer novamente direcionamento para a sua empresa, o que trará benefícios e motivação para toda a organização. 

 

3 Ferramentas para auxiliar na construção do plano de ação empresarial

Em sua grande maioria quando explicamos sobre determinado assunto fica difícil visualizar como esse processo aconteceria ou como ele pode ser montado, para isso separamos 4 ferramentas que podem te ajudar a montar um plano de ação.  

 

1- 5W2H

Essa ferramenta visam estabelecer 7 aspectos muito importantes que vão de encontro com tudo abordado até aqui sendo eles:

  • What (O que será feito?)
  • Why ( Por que será feito?) 
  • Who (Quem fará?)
  • Where (Onde?)
  • When (Quando?)
  • How (Como?)
  • How much (Quanto custa?)

Respondendo todas as perguntas você sem dúvidas já terá um excelente direcionamento que vá de encontro ao seu planejamento.

Obs:  Para entender o nome da metodologia basta visualizar que 5 perguntas começam com a letra W e 2 com a letra H, em seu idioma de origem

2- PDCA

Esta ferramenta apresenta grande simplicidade, mas é extremamente poderosa para uma organização. Nela são considerados 4 etapas principais:

  • Plan (plano) – focado exatamente no planejamento das atividades
  • Do (fazer)- voltado para o que será executado 
  • Check (checar) – visa a mensuração dos resultados 
  • Act (ação) – etapa de execução de todo o projeto 

De maneira geral é uma forma bem rápida de estruturar o plano de ação empresarial e executar ações mais assertivas.

3- Metas SMART

Esta metodologia não te trará um plano de ação empresarial completamente definido, mas vai de dar um norte para a construção. Isso porque traz um conceito muito interessante sobre como estabelecer metas ou objetivos para a sua organização. 

Para isso elas precisam ser: 

  • S – (Specific) – Específicas
  • M – (Measurable) – Mensurável 
  • A – (Attainable) – Atingível 
  • R – (Relevant) – Relevante 
  • T – (Time) – Temporais 

Se analisarmos todo o processo de plano de ação empresarial esta ferramenta pode nos auxiliar muito na definição de objetivos específicos para a organização o que desencadeará todo o restante do processo.  

E se existirem dificuldades para elaborar um plano de ação empresarial ?

Não se preocupe com isso, o FaçaAgora! possui consultorias personalizadas no assunto, que visam ser a solução completa para o backoffice da sua empresa. Se você deseja alavancar ainda mais os resultados da sua organização, não deixe de conferir!

Recommended Posts