Sobrecarga no RH: dicas para otimizar seu tempo e aumentar a performance

Confira dicas de como otimizar o trabalho do RH de sua empresa para evitar sobrecarga no departamento

 

A sobrecarga de trabalho é, infelizmente, uma condição muito comum na rotina dos mais diversos profissionais, inclusive dos de Recursos Humanos. Excesso de demandas, responsabilidades, falta de horários de expediente bem definidos, acúmulo de funções e uma má gestão podem levar esses profissionais a um sério esgotamento físico e mental.

Processos como seleção, recrutamento, treinamento e gestão de pessoas demandam muito empenho, esforço, dedicação e conhecimento técnico, por isso os profissionais que realizam essas ações dependem de um ambiente favorável de trabalho. Com prazos e metas razoáveis, apoio de ferramentas tecnológicas, terceirização de serviços, entre outras medidas.

Os profissionais de RH são os guardiões do clima organizacional, da motivação e performance da equipe, além da cultura da empresa e do recrutamento de novos membros. Portanto, o bem-estar deles dentro da organização deve ser priorizado, para que eles sejam capazes de zelar pelo restante dos colaboradores. 

Os efeitos da sobrecarga

Um profissional de RH com sobrecarga de trabalho pode ter sintomas como:

  • impaciência e nervosismo
  • distúrbios do sono
  • desmotivação
  • dores físicas (como na cabeça e nas costas)
  • improdutividade
  • dificuldade em se concentrar
  • distúrbios psíquicos

Em uma proporção maior, o profissional pode até ser diagnosticado clinicamente com a Síndrome de Burnout, que indica um esgotamento mental referente ao excesso de trabalho.

Para que isso não ocorra, medidas são necessárias a fim de otimizar o tempo e trabalho da equipe. Acompanhe algumas dicas: 

1. Indicadores realistas

Os indicadores da área, metas e prazos devem ser realistas e justos, respeitando a condição da empresa, as limitações de trabalho dos profissionais e a situação atual do mercado. Não é estratégico exigir metas inalcançáveis dos profissionais, que ficam desmotivados por terem um desafio grande demais, além de sobrecarregados tentando alcançá-los.

2. Boa gestão de processos

Assim como em qualquer outro departamento, no de RH é essencial que exista uma boa gestão de processos, como uma agenda organizada, separação correta de tarefas, uso de fluxogramas, presença de ferramentas tecnológicas, entre outros. 

3. Respeitar o limite de cada profissional

É preciso que exista uma linha de comunicação aberta entre gestores e membros do RH, para que os profissionais possam comunicar como estão lidando com a quantidade de demandas no trabalho. Assim como em relação aos prazos, metas e necessidade de maior apoio.

 

4. Encontrar novas soluções

Quando o RH não tem o porte necessário para atender todas as demandas da empresa, cabe contratar serviços terceirizados que vão atuar como um apoio pontual naquilo que for mais necessário. 

Por exemplo, os serviços de Recrutamento e Seleção, de Fortalecimento de Cultura e de Formação e Desenvolvimento de lideranças são alguns dos que o FaçaAgora! oferece que podem auxiliar e muito a atuação do RH da sua empresa. A partir do momento que a instituição contrata um desses programas, o RH pode se dedicar com mais atenção aos processos internos de gestão de pessoas, evitando a sobrecarga de trabalho.

Ao longo prazo, essas medidas vão contribuir e muito para o desenvolvimento sustentável da empresa, garantindo o bem-estar e a produtividade de seus colaboradores. E com uma rotina mais otimizada, os profissionais de RH poderão dedicar mais tempo e atenção às questões estratégicas internas de gestão de pessoas.

Para conhecer mais detalhes sobre os programas que oferecemos e ver quais soluções mais atendem às necessidades de otimização da sua empresa, clique no botão e #BoraExecutar!

Recommended Posts